Fics

online
Love is not a feeling... It's strength.
Terça-feira, 21 de Julho de 2009

18º Capítulo - Odeio-te a Ti

Hey,

Sou uma bitch, tenho de passar a postar mais cedo, mas enfim.

Aqui estáá...capítulo para a Tommazinha e MaryKaulitz !

Not much to say... O TOM TÁ PODRE DE BOM E O BILL TÃO QUERIDO! *.*

Até estou com espasmos orgásmicos. oO

 

Beijinho,

Marii K.

 

 

 

Dezoito
5 perguntas
 
 
 
Depois de as pizzas serem colocadas no carro e Tom ligar o motor do carro, estava tudo em silêncio. Algo que não tinha acontecido nas viagens daquele dia.
- Queres ir ao cemitério? – Perguntou Tom, directo.
A sua mente vacilou. Queria ir, mas não sabia como iria ser com uma pessoa por perto, ir com Tom como um namorado, e não como o “Apêndice”. Cerrou o maxilar e coçou a cabeça, pensando numa possível desculpa.
- Não, vamos lá amanhã.
- Como vais lá todos os dias… - divagou Tom.
- Não vou todos, vou a maior parte deles. Tenho a certeza que a rosa aguenta umas horas. – Sorriu para ele e este enveredou pelo caminho directo a sua casa. O silêncio instalava-se novamente, e Tom pensava rapidamente numa forma de o preencher. Não queria deixá-la pensar demasiado. Sentia que se isso acontecesse ela poderia recuar de novo. E isso ele não iria aguentar, depois de tudo.
Optava então por pequenas declarações de amor, brincadeiras e conversas que lhe mostrassem que o seu sentimento era tão único que não podia ser vivido a sós.
- Estás tão calada Meg… está tudo bem? – Confessou. Não arranjava outro tema.
- Não estou calada… Que queres que diga?
- Ohh, tanta coisa! – Gracejou, pousando a mão na sua perna.
- Então que queres que diga?
Ele sorriu e voltou a colocar a mão no volante.
- Sei lá… fala do que quiseres, faz perguntas qualquer coisa. Este silêncio é que não! Ainda adormeço ao volante e ficas sem namorado no mesmo dia que o ganhaste.
- 5 perguntas – ela declarou.
- Força…
- Eu ganhei um namorado? – Perguntou com uma expressão impenetrável.
Tom riu-se e desviou o olhar da estrada para o fixar nela, com carinho.
- Basicamente sim… mas estás a desperdiçar perguntas com coisas óbvias.
- É obvio seres meu namorado? – Perguntou com o mesmo sorriso de gozo.
- Isso conta como uma pergunta?
- Não sei, diz-me tu.
- Claro que conta, tu não sabes fazer as coisas!
- Responde-me – pediu ela, a perder o sorriso.
- Claro que é óbvio, eu não fodo a mesma rapariga tantas vezes se não for minha namorada… - Movimentou o piercing como sempre fazia e Meg soltou um guincho de amuo.
- Estou a falar a sério Tom
- Também eu!
- Tom…
- Claro que sou teu namorado, pelo menos para mim… - disse confuso – Não sou para ti? Quer dizer nós…o que eu disse antes está correcto, fizemo-lo já umas quantas vezes…poucas para falar verdade – acrescentou – mas eu disse-te que te amava e tu também o disseste. Afinal o que sou para ti? Para mim não és mais nada senão namorada e amiga e eu…eu gosto mesmo de ti Megan.
Ela sorria.
- És capaz de ser meu namorado, sim… - admitiu presunçosa – isso tudo que disseste, conta como perguntas?
- Não sei, como quiseres! – Disse num riso.
- Conta só como uma. Agora faz mais.
- Odiavas quando eu te tocava?
Megan engoliu em seco, parecia ter dobrado a língua, não sabia o que dizer, não sabia porque fazia ele esta pergunta.
- Sim, mas – ele agarrou a sua mão e acariciou-a – mas agora já não.
- Odiavas quando eu estava contigo?
- Sim, - ele retirou a mão rapidamente e colocou-a no volante – mas agora não consigo estar longe de ti.
- Odiavas quando te olhava nos olhos? – Voltou a cara por um segundo, com uma expressão séria e os olhos focados.
- Sim porque não sabia o que fazer… mas agora é-me muito importante que o faças Tom. – Disse com a voz a tremer, todas aquelas perguntas assim, não lhe faziam sentido.
- Odiaste quando te beijei no rio?
- Não. – Desta vez disse-o com certeza e mais segura.
- Vais ficar comigo para sempre
- Acabaram as perguntas – tentou ela gracejar, debilmente.
- Não era uma pergunta, estava a afirmar.
Parou o carro em frente a casa e desligou o motor que de repente parecia que tinha feito um ruído ensurdecedor durante toda a viagem, mas no entanto o silêncio agora parecia mais leve.
- Afinal não odeias tudo.
Colou os lábios sobre os dela e acariciou-lhe a língua apenas uma vez, beijando de seguida o lábio inferior da namorada. Sorriu e abriu a porta do carro pegando o saco das pizas numa mão e tomando a mão de Meg na outra.
- Finalmente! Estava quase a morrer anoréctico. – Gritou Bill quando os ouviu entrar.
 

 

 

 

 

 

I'm: getting better

publicado por Marii R. às 23:53

link do post | favorita-me

De tokiohotelfics_<3 a 16 de Julho de 2010 às 11:27
OMGGGGGG .. !!

Tá LINDOOOOOOOOOOOOO .. !! <333

Como o ÓDIO virou AMORR !! +.+

AMEIIII .. !! :DD


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




Song.

One Republic - Secrets

Download this Mp3 @ Booster MP3

Anteriormente

Feliz Natal

Psychiatrist Me #2

Psychiatrist Me #1

Assusta-me

Arquivo

Votação

Queres a proxima fic baseada na musica:
Alien
World Behind My Wall
That Day
Phantomrider
Attention
Zoom Into Me
In Your Shadow (I Can Shine)
  
pollcode.com free polls
online