Fics

Love is not a feeling... It's strength.
Segunda-feira, 16 de Fevereiro de 2009

1º Capítulo - Talvez no Futuro

Olá queridas=)

 

Tão queridos os vossos comentários, obrigada mesmo a todas as que comentaram, a sério=). Não digam que não têm jeito para os comentários, porque toda a gente tem queridas(: , nem que escrevam apenas uma palavrinha. Eu só gosto de ter a noção de quantas pessoas lêem as fics.

 

Ontem foi o concerto dos Oasis, o vocalista é arrogante como tudo, mas gostei=). Pelo menos na última parte, porque na primeira, estava muito para a frente e quase desmaiei =S.

Hoje, estou doente, tive febre de noite, e estou com febre outra vez agora --'

 

Só eu para ficar doente no Carnaval outra vez(o ano passado foi a mesma coisa). 

Ainda por cima eu sou de Torres Vedras e o Carnaval cá é excelente! Mas eu espero ficar melhor até lá=)

 

Mas não vos chateando mais, espero que gostem da fic, e digam o que acham do novo visual=).

 

P.S.: Finalmente com um modelo de escrita decente!

 

Beijinho@@@

 

 

Talvez no Futuro
 
1º Capítulo
 
            A noite caía em gesto de condor. Ninguém podia afastar cada sorriso, ou cada lágrima. Apenas podíamos esperar pelo melhor, pelo que tinha a obrigação de vir.
            Talvez a sua vida tomasse um outro rumo. Talvez as lágrimas se tornassem em cristais, ou diamantes, formando o desejo de alguém.
            Talvez tudo fosse mudar.
            Talvez no futuro…
 
***
 
            Pegou na última chávena que ocupava o balcão e a arrumou-a na máquina de lavar loiça.
            - Já acabaste? – Perguntou Sr. Jeffrey, aproximando-se da cozinha.
            - Sim. Quer que feche?
            - Não, deixa estar. Vai dormir rapariga. Bem precisas!
            Desembaraçou o complicado laço do avental e colocou-o no cabide, substituindo a mala preta que lá pendia, desde o início da tarde.
            - Até amanhã Tio Jeffrey. – Acenou, arrastando o seu corpo cansado até à porta do café.
            - Boa noite Mer.
            Mal saiu da porta, e consequentemente sentiu o frio húmido da noite no seu peito, arrepiou-se e puxou os colarinhos do casaco até ao pescoço. Não se lembrava de ter estado tanto frio na noite passada.
 
***
 
            Deixou os pés escorregarem para fora da cama, enquanto a luz entrava no quarto, com excesso de branco.
            O contacto com o chão, gelou-lhe os pés nus, mas este, continuou o seu percurso até à sala de estar, onde já se encontrava o seu irmão, cantarolando.
            - O que estás aqui a fazer, a estas horas? – Bradou num bocejo.
            - Alguém tem de arrumar isto, certo? – Replicou o gémeo, enquanto colocava o último CD dos Rolling Stones na prateleira.
            - Certo. Mas não precisas de o fazer no dia seguinte à mudança.
            - Só quero tornar isto num lar Tom. – Atirou a caixa para o fundo da sala e suspirou.
            - Apenas nos mudámos da cidade vizinha Bill. Não é como se tivéssemos mudado de país.
            - De qualquer maneira, fizemos o que tínhamos a fazer. – Colocou a mão sobre a mesa de apoio, e levantou-se para desempacotar mais pertences.
            Tom ignorou os esforços do gémeo e dirigiu-se para a cozinha, em passos lentos.
            - O café? – Gritou da divisão vizinha.
            - Não temos. Podias ir às compras, pelo menos.
            - Tudo bem. – Bufou contrariado.
            Dirigiu-se até ao seu quarto, onde vestiu as suas roupas largas e colocou a fita e o boné.
            - Até já. – Finalizou, antes de bater a porta.
            Desceu as escadas do prédio em passos largos e mal abriu a pesada porta do prédio, conseguiu sentir o calor abrasador de mais um dia de Primavera. Mais parecia o pico do Verão; pensou para si mesmo.
            Desceu as mãos até aos bolsos e percorreu a rua ocasionalmente. Vivia na cidade vizinha desde que nascera, mas nunca tivera curiosidade para visitar esta pequena vizinhança. Encontrar um supermercado não iria ser fácil.
            Olhou por mero acaso um pequeno café, não tinha esplanada, apenas um telheiro de madeira simpático, que dava para o seu interior.
            Tom inalou o cheiro do café e resolveu por si mesmo entrar, não conseguia andar pela rua de manhã, com tamanha falta de energia. Mudou o rumo e passou por baixo do telheiro, ouvindo o sino por cima da porta logo que entrou.
            O café estava praticamente vazio, com a excepção de um casal idoso e uma empregada ruiva, de bata, provavelmente de um cabeleireiro. Esta olhava o televisor com pouco interesse. O seu interesse tinha mudado, assim que tinha visto o formoso rapaz de rastas entrar pela porta.
            Tom sentou-se no balcão e esperou que alguém o atendesse, visto que a área de atendimento se encontrava tão vazia como o deserto, da cozinha, não provinha nenhum som.
            - Está cá alguém? – Dirigiu-se Tom à rapariga de bata.
            - Eu chamo.
            Levantou-se prontamente, lançando um sorriso rasgado a Tom e gritou.
            - Mer! – Esperou breves segundos. – Meredith! – Sentou-se ao lado do rapaz que a tanto intrigava e aguardou com ele, enquanto o analisava pormenorizadamente.
            - És novo cá. – Constatou.
            - Mudei-me com o meu irmão, há pouco tempo.
            - Logo vi, senão já teria reparado em ti de certeza. – Tentou parecer discreta ao puxar a bata para baixo, mostrando um generoso decote.

 

I'm: Doente
Song: Nenhuma


abdominais:
De Caroll a 16 de Fevereiro de 2009 às 17:26
Gaja boaaaaaaaaaa *__*

Estou frustrada --' a pulseira de missangas qe me deste tem estado a alargar --'
A minha prima diz qe os meus braços parecem uma loja de bujigangas com tanta pulseira --' ela é parvaa lalalala x)

OMFG! ( eu agora só digo isto --' )

Qe capitulo amor *__________________________*
Está perfeito perfeito perfeito!!!!

Meredith ... xD Caredo nao sei onde foste buscar o nome xD Parti-me a rir, ou seja, fizeste um milagre !

Qero o proximo capitulo siim?

Amo-te eternamente minha wonderwall <33333


De maria inês a 16 de Fevereiro de 2009 às 17:51
Adorei, especialmente esta parte "Tentou parecer discreta ao puxar a bata para baixo, mostrando um generoso decote." ai ai coitadita xD


amanhã venho ler o outro capítulo se já tiveres postado.
Beijinhos <33


De Ritiik a 16 de Fevereiro de 2009 às 18:08
Hallo!
Epah gostei apesar de nao ter percebido la mt bem [ estou nerd hoje --.]
Ai mãe posta maaaais
Talvez eu perceba eheheh
Beijão@


De Cris ♥ a 16 de Fevereiro de 2009 às 19:01
Owassss =)) Ai tas doentinhaa? tadinha, secalhar ontem no concerto apanhas-te friozinho, e agora estas doentinha, tadinha ! Agora ve se não andas ai toda a fresquinha e te agasalhas para estares boazinha para ires para o carnaval que é tãoo fixee :PP Eu sei que vais ficar melhor e mais nda só tens que ficar melhorzinha se não dou uma dentada a essa doença que foge logo xD
Bem falando do novo visual do Blog, esta muito simples e bonito, gosto muito por acaso :))) Quanto a nova fic, embora seja o primeiro capitulo já se nota ai um primeiro enredo em!! com que entamm já se ve alguém atirar-se ao novato na cidade?? Pois Pois não pode ver ninguem jeitoso e novo que prontos é so atacar --" ai ai !! Gostei muito do prencipiu por isso já sabes, mim vir aqui comentar sempre :DD mas para isso quero mais ficzinhaaa táa? Beijinhoss @@


De Joana a 16 de Fevereiro de 2009 às 19:10
Olaaaa!!| Ainda só estas no primeirO capitulO e já estOu a adOrar a fic! =)

Aquela de bata branca já se esta a fazer a descarada ao Tom!! x'D

Mas a fic para primeirO capitulO esta fixe estOu ansiOsa pelOs próximos capitulOs

Joakas grandes

P.S: E as melhOras


De Fatinha a 16 de Fevereiro de 2009 às 19:18
Já só pelo 1º capitulo dá para perceber que vai ser uma daquelas FF's em que mim vai andar assim viciada :b
Ou seja eu AMEI o 1º capitulo *.*

Quero desesperadamente o 2 capitulo xD

Beijinho (:


De Melancia a 16 de Fevereiro de 2009 às 19:40
LOL....adorei o capitulo!!!....adorei a forma como apresentaste em termos de nova fic!...é um capitulo q causa bastante curiosidade lol....ah e amei a empregada, é preversa lol!....gostei da forma como criaste a personagem lol!!!....quero mais, tenho um pressentimento q vou amar tanto ou mais esta fic!...bjs e continua


De Melancia a 16 de Fevereiro de 2009 às 19:41
ah e as mlhoras!!!...aposto q o Tom esta ai ao lado a cuidar d ti!...lol, mlhor companhia n podes ter de certeza lol!!!bj, fica bem


De Joanne a 16 de Fevereiro de 2009 às 19:58
Olaaa ^^.
É impressionante. Apenas o primeiro capitulo e já estou de boca aberta. Mais uma vez muito bem escrito!
E já começo a perceber aí umas coisinhas, a empregada mesmo a fazer-se ali ao Tom á descarada x]
Ai estou tao feliz, nova fic *-*
Posta mais T.T
Beijinhoos


De a 16 de Fevereiro de 2009 às 20:22
Gosto deste visual novo :D

Gostei deste capitulo :D Aquela rapriga quer é festa xD a mostrar logo o seu decote xD
Tou desejosa de ler o próximooo capitulo ^_^

Beijinhos e as melhoras Marii* :)


De a 16 de Fevereiro de 2009 às 20:23
*rapariga


Comentar post

Anteriormente

Feliz Natal

Psychiatrist Me #2

Psychiatrist Me #1

Assusta-me

Arquivo