Fics

online
Love is not a feeling... It's strength.
Domingo, 15 de Fevereiro de 2009

34º Capítulo - Segurança do Amor(Último)

Hey=)

Bem... então aqui está o último. Eu sinceramente, quando idealizei esta fic, esperei que ficasse melhor, mas penso que este último capítulo, apesar de saber que talvez vos desiluda, e que a minha irmã me vai matar porque enfimm...eu gosto muito, mesmo muito dele. Adorei escrevê-lo. É o meu preferido mesmo x).

 

Peço POR FAVOR que mesmo quem não comenta, comente neste último, têm muito tempo para comentar, a nova fic só é postada amanhã. É muito importante para mim comentarem, e mesmo que não o tenham feito nos últimos tempos, façam-no agora. É o último, acho que eu mereço isso please.

 

Aconselho-vos que mesmo que não costumem ler a fic com música...devem ler com esta, expressa bem os sentimentos da fic ok?=)

 

O capítulo é enorme, mas eu nunca o iria dividir em dois x)

Capítulo para:

Melancia

Anica

Joanne K

Caroll*

Mary17

Miss Bill

Lissabon Hotel

Flipa

Nesa

| Rii |

Rutef_47

MaryKaulitz

E para todas as outras=)

 

 

34º Capítulo
 
[Sophie]
 
 
Eu: Tom! – Gritei histericamente, enquanto ele ria às gargalhadas. – Isto está um gelo!
        Mexia os braços lentamente para me manter há tona e ele nadou até mim, as suas rastas pesavam pelas suas costas, prestes a soltar-se do elástico. Abraçou-me pela água, e reparei no tom dos seus olhos cor de mel, molhados em seu redor. Parecia que se iriam derreter.
        À luz do luar, beijou-me. Tal como da primeira vez.
Eu: Parece que estamos a viver tudo outra vez. – Sorri. Larguei-me dos seus braços e nadei de costas, o meu vestido ondulava ao mesmo ritmo que a água do rio.
Tom: A única diferença… - nadou até mim e colocou as mãos sobre as minhas costas.
        Passei a mão por trás da sua cabeça e acariciei-lhe as rastas.
Eu: Qual é?
Tom: É que agora é tudo mais forte. – Fez uma breve pausa. Não sorria, apenas respirava quase sem fôlego, tal como eu. Pela luta de continuar na água, com o frio, com a breve ondulação. – Neste momento eu casaria contigo Sophie. Parece ridículo, talvez piroso, mas eu fazia-o, sem pensar duas vezes.
        O meu olhar entrou no dele, encostei os nossos lábios molhados e roxos do frio e aquecemo-nos num beijo. Caloroso e interminável.
 
        Nadámos até ao paredão e ele tomou a minha mão para me ajudar a subir, tropeçava pelo caminho, completamente ensopada entre risos. Com a sua mão em volta da cintura dirigimo-nos novamente ao longo do rio, em direcção ao carro.
        Subitamente parei de andar, coloquei a mão sobre a sua barriga, senti os seus abdominais, e todo o meu corpo gelado, foi invadido por um calor infindável. Voltei-o para mim e olhei para cima, para poder olhá-lo nos olhos.
Eu: Eu também casava contigo Tom.
        Olhava-o séria, até ele deixar transparecer o sorriso por o qual eu me apaixonara. Afagou-me os cabelos e beijou-me a testa. Deixando os lábios a uma distância mínima, sussurrou:
Tom: És o meu mundo Sophie.
Eu: E tu o meu.
        Fiquei tão feliz, por serem aquelas as palavras do momento, as palavras mais certas e verdadeiras. Vindas do fundo do meu completo coração.
       
        Mas, como uma partida do destino, o elástico do seu cabelo soltou-se finalmente, ele sorriu e eu agachei-me para o apanhar.
        Os seguintes segundos, minutos, horas, dias, meses e anos da minha vida foram vazios, a minha alma morreu no breve momento em que vejo um homem solitário gritar na nossa direcção, reconhecendo-me. Não sei donde conseguiu tirar a arma, todo o processo pareceu-me tão rápido, enquanto continuava inofensiva no chão.
        Naquele momento o meu coração poderia ter deixado de bater. E eu irei arrepender-me, e castigar o destino por não o ter feito. O meu coração rachou, mal o seu corpo se inclinou para a minha frente, deixando a bala perfurar o seu tórax em vez do meu.
        Eu, pagaria todo o dinheiro, daria os meus sonhos, daria a minha alma, daria a minha vida para que ele estivesse minimamente distraído, olhando para o rio, olhando para a lua quente, olhando para mim.
        O que eu daria para que aquela bala me tivesse acertado, e poupar todo o sofrimento que sinto neste momento. O que eu dava para ver o seu sorriso de novo.
        O seu corpo caiu inerte no chão, mesmo aos meus joelhos, os seus lábios já roxos, perderam totalmente a sua cor. Olhei em frente, procurando o homem que me tinha arrancado o coração, queria pedir para me matar totalmente, queria gritar, queria proferir míseras palavras, mas ele desaparecera. Deixou-me ali, naquele pesadelo, pensando que tinha sido tudo uma miragem. Mas a dor era real.
        Os únicos sons que provinham dos meus lábios cerrados de lágrimas e dor, eram gemidos de terror.
        Coloquei a mão debaixo do seu pescoço e esperei que voltasse a respirar, que tornasse a olhar para mim com os seus olhos brilhantes ainda entreabertos.
“Tom…” – proferi fraca. – “Eu amo-te. Não!”
        A minha última palavra, mais sonora pareceu entrar pelo mundo dentro. A lua cheia foi coberta por nuvens, como se o meu tempo de amor e louvor tivesse acabado. E acabou.
        Arranquei um pedaço molhado do meu vestido, e coloquei-o sobre a ferida aberta, procurando inocentemente estancar o ferimento. Ingénua, louca; era o que me era, e é, satirizado. As lágrimas quase podiam formar um rio neutro, misturando-se com a doce água do rio.
        Gritei de desespero durante o que me pareceram horas, ninguém me ouvia, ninguém me ajudava. Não tinha ninguém para me proteger. Só o tinha a ele, mas o seu dever estava cumprido.
        Os seus olhos pareciam ainda ter vida, lancei-me nos seus lábios, beijei-os com força, como se isso o pudesse trazer de volta. Encontrava-me tão ensanguentada por fora como por dentro.
        Longos anos de sofrimento se seguiram.
       
        Eu, estou partida em pequenos pedaços, impossíveis de ser restabelecidos. Não aguento a pressão, não aguento a agonia. Vivo agora com o Bill. Os nossos dias são levados em completo silêncio, e, se por alguma razão, na televisão vemos algo que nos leve a sorrisos, sentimo-nos tão culpados, quase impossíveis de reagir.
“Não tem mal. Ele deveria ter achado graça.” – Reconforta-me, com a sua voz melodiosa.
        Os meus olhos pareceram ficar para sempre húmidos, daquele banho nocturno, das lágrimas, do desaparecer do luar. Os meus olhos, são a minha segurança, onde eu posso vigiar Bill, que se tornou o elemento mais importante da minha vida. Que se tornou, a melhor lembrança da pessoa mais fantástica que conheci, da pessoa que arriscou a sua vida por mim. Da única pessoa que eu amei.
       
        Eu posso vigiar o Bill, posso tentar protegê-lo com os meus olhos húmidos, mas não é a mesma segurança que eu sinto.
        Nunca nada será igual, à segurança do amor.
 
Fim
 

 

I'm: cabeçalho da Talvez no Futuro
Song: do blog


abdominais:
De Mary17 a 15 de Fevereiro de 2009 às 10:27
Bem... pode-se dizer que mal li o inicio, vi que alguem ia morrer.. E sim eu vou-te matar.. lol, nao talvez nao
Va, para um final triste, este ate esta girinho xD
Parabéns**


De Sweet Girl a 15 de Fevereiro de 2009 às 10:32
Gosh... desculpa por ultimamente nao ter vindo comentar a fic' , tenho estado sem tempo , e quando venhO nao tens post's novos : /
moça , o tom tinha de morrer ? tadinho.. e com essa musica , coizO quase fizextes-me chOrar , imagino a tristeza que a Sophie deve ter ficadO , perdeu o seu "verdadeiro amor " .. sê eu pudexe eu matava , o gajo que matou o tom ... O capitulo tà mesmo perfeito acho que nao consigo nem destinguilo por palavras , esse è o melhor ULTIMO CAPITULO de sempre! a serio , ta triste e ao mesmo tempo .. nao sei a palavra que devo usar , afinal , GOsh .. ta mesmo perfeito unica coisa que me deixou com pena e do tom ter morrido... mais ela ficou com a melhor lembrança da pessoa que ela mais amou e que deu a vida por ela , o bill :'-
e adorei a ultima frase " Nunca nada sera igual , à segurança do amor " !
raparigaa ta mesmo spetacular..
espero pela tua nova fic'..
beicinhOs para ti :D


De SoniaKAulitz a 15 de Fevereiro de 2009 às 10:46
OPA PKE?
E pronto, como ja era de esperar la tou eu lavada em lagrimas... opa eu vi logo k as coisas iam mudar... o Tom n merecia ... o final ficou triste mas prefeito, como sempre nas tuas fics...
Tu mexes-me com os sentimentos de uma maneira k so cm esta musica me poes a chorar...


De SoniaKAulitz a 15 de Fevereiro de 2009 às 10:52
HA e verdade espero k postes rapido o 1º capitulos da fic nova... e k eu axo k tou a fikar um bocado po viciada... e eu kero eskecer esta fic rapidamente pke se nao.... chora cada vez k ler este final....e isso n e bom pos papos no olhos ...lool ....enfim miuda sou tua fã .... küss e continua.......


De Joana a 15 de Fevereiro de 2009 às 10:53
Olaa! Eu nestes últimos meses tenhO lidO a tua fic mas n tenhO comentadO pOrque não tenhO jeitinhO nenhuma para issO.

Mas achO que neste caso mereçes o meu comentario sem jeitinhO nenhum.

Eu desde o principiO que tenhO adOradO a fic e admitO que tenha imaginadO um Outro final.

Mas este final esta lidO, magnifico, mais que fixe. Neste mOmentO n imaginO outrO final que n este.

AgOra neste momento estou ansiosa para ler a proxima fic

Jokax

P.S: Eu n disse, eu n tenhO jeitinhO nenhum para comentár lOOOL x'D


De Cris ♥ a 15 de Fevereiro de 2009 às 11:41
Owas linda :) Como estas ? Como começou este domingo ? Bem ? espero que sim ^-^ eu ainda não acredito que esta fic chegou ao fim.. que pude ler aquilo que menos esperava poder ler, não acredito como eles estavam tão felizes e conseguiram fazer o que fizeram.. deixando-a só no mundo, separando aquele amor que tanto os unia.. que era tão lindo.. eu ainda não consigo acreditar.. que o tom morreu.. depois de tudo o que ele sofreu com aquele amor.. acaba assim T.T meu deus.. coitadinha.. a sua dor quase que se faz sentir dentro do meu coração.. juro que me entreguei tanto a este final que até as lagrimas correm pela minha cara T.T meu deus ta lindo.. e agora ela ficou com o Bill que é uma parte do seu irmão tom para se relambrar daquele amor tão lindo... so deles. Linda.. amei este fic, e obrigado por tb ser dedicado o final a mim.. muito obrigado :) agora fico a espera da proxima fic com muita vontade de a ler *-* Muitos Beijinhos grandes @@


De Ritiik a 15 de Fevereiro de 2009 às 12:44
Hallo!
Estou a chorar pah T_T
Não podia ter morrido
Desculpa a minha ausencia, eu tenho lido mas mt pouco tempo pra comentar --'
tinhas mesmo de por esta musica neste capitulo?
T_T
Opah nao sei o que dizer, esta mesmo perfeito, a excepçao do Tomiboy ter morrido, nao podia man's
Opahs quero a proxima fic Oh mariana eheheeh
beijao@


De Criis a 15 de Fevereiro de 2009 às 12:57
Ola!

Desculpa nunca ter comentado mas eu nao tenho jeito para isso . Mas prometo que sempre que poder venho comentar :D

Ficou lindo este final :)

Quero o 1º capitulo da nova fic , sim?

Bjinhus **


De Joanne a 15 de Fevereiro de 2009 às 13:52
Cá estou eu.
Ora vamos ver se eu consigo fazer um comentário bonitinho tal como eu disse ontem que iria fazer.
O irónico é que agora que quero dizer alguma coisa as palavras não me saem. Porque não há palavras mesmo, não há. Realmente acho que a palavra PERFEITO acaba por dizer tudo.
A maneira como sempre esreveste, como fizeste toda as descrições dos sentimentos, o contraste inicial entre a arrogância da Sophie com o á-vontade do Tom...O final *-*
Foi um final triste, mas foi lindo. Eu estava desconfiada de que ele ia morrer confesso. Mas sempre confiei em ti, e como esperava, não me desiludiste nem um bocadinho.

"Eu posso vigiar o Bill, posso tentar protegê-lo com os meus olhos húmidos, mas não é a mesma segurança que eu sinto.
Nunca nada será igual, à segurança do amor.

Fim"

Este final.. eu nunca vou esquecer isto. Fizeste-me chorar ao ler este capitulo, a musica é realmente perfeita.
E não penses que isto é para dar graxa, até porque nao tenho motivos nenhuns para o fazer. Sempre comentei porque desde o primeiro capitulo que AMEI e me senti ligada á tua fic. A minha fic FAVORITA até agora de todas as que li, isso juro-te. E acho que já chega, porque já deves estar um bocadinho farta de ler isto x]

Muitos PARABÉNS mesmo Mariana, és uma grande escritora :)

E agora só espero desesperadamente pela Talvez no Futuro. Agora, lamento informar-te, mas já não largo mais o teu blog, vais ter-me aqui sempre acampada ^^.

E acho que isto já eta bem grandinho :O Tu mereces.
Beijinhooos escritora favorita.



De Joanne a 15 de Fevereiro de 2009 às 13:58
Vendo bem nao ficou assim tao bom como eu queria que ficasse :/ Mas quando quero dizer alguma coisa de jeito as palavras custam-me a sair, eu nao sou muito boa a expressar-me x]
^^


De .AKaulitz a 15 de Fevereiro de 2009 às 14:09
Eu sei que não tenho comentado, mas venho ver sempre, querida. Desculpa :x
Mas este último fez-me chorar. Não sei se por ser o último ou por todos os acontecimentos, pela maneira como os expressas. É simplesmente fantástico.
Não acabou como eu esperava. Acredita que até me doeu o coração só de me imaginar no lugar da Sophie e ter o Tom tão indefeso à minha frente e sem vida :x
Parabéns!
Beijinho


Comentar post

Song.

One Republic - Secrets

Download this Mp3 @ Booster MP3

Anteriormente

Feliz Natal

Psychiatrist Me #2

Psychiatrist Me #1

Assusta-me

Arquivo

Votação

Queres a proxima fic baseada na musica:
Alien
World Behind My Wall
That Day
Phantomrider
Attention
Zoom Into Me
In Your Shadow (I Can Shine)
  
pollcode.com free polls
online