Fics

online
Love is not a feeling... It's strength.
Domingo, 1 de Fevereiro de 2009

25º Capítulo - Segurança do Amor

Hallo =)

Este capítulo é..algo diferente do que eu escrevo xD eu escrevo sempre coisas melosas e etc, voces já sabem... nunca escrevi pormenorizadamente estas cenas, porque sinceramente não tenho mesmo jeito. Tanto que isto está diferente das cenas taradas das fics que eu gosto=). Enfim, dei o meu melhor.

 

Estou a gostar tanto de escrever a Talvez no Futuro ^^, mesmo coisa.. eu ponho aqui um pedacinho dela se quiserem, digam-me, eu meto na proxima vez que postar.

 

Beijinhooo@

 

_________________________________________________________________________

 

 

25º Capítulo
 
[Sophie]
 
       
        A sua mão percorreu a minha cintura, docemente. Não forçava nada, talvez apenas me quisesse sentir. Fechei os olhos enquanto o sentia bem mais perto de mim, beijou-me a nuca, passou o braço por cima de mim, procurando a minha mão.
        Agarrou-a e acariciava-a a cada milésimo de segundo. Voltei-me para o seu lado e olhei-o delicadamente, pude ver os seus olhos tão brilhantes fitarem-me. Sorria, um sorriso puro e real, o sorriso por que me tinha apaixonado.
        Coloquei a minha mão sobre a sua face tão quente e decidi por mim mesma retirar a parte de cima do meu pijama. As suas mãos procuraram a minha pele nua, enquanto me beijava com carinho e tentação. Desapertei-lhe as calças e deixei-o sobrepor-se sobre mim, beijava-me os lábios molhados e descia em direcção ao meu peito, passando por pontos que me faziam tremer de paixão.
        O meu coração batia descontroladamente, os seus lábios percorriam minuciosamente a minha barriga, chegando à minha roupa interior, retirou-a e eu fiz-lhe o mesmo. Acariciei as suas rastas e soltei-as da fita, ficou completamente diferente, como nunca o tinha visto. Voltou para cima e beijou-me prolongadamente, entre a carícia das nossas línguas podia sentir o seu batimento cardíaco em uníssono com o meu.
        A noite seguiu-se tão quente, ardia de desejo e paixão, enquanto o sentia dentro de mim, enquanto ele calava cada gemido com um doce beijo.
        Deixámo-nos abater, sobre a luz do luar, e adormeci sobre o seu peito despido, garantindo ao mundo que tinha feito o que mais me despertava. Eu amava-o e disso nunca haveria dúvidas. Afagou-me os cabelos até adormecer, naquela noite onde se sentia a perfeição.
 
        O barulho da chuva sobre o telhado daquela mansão, despertaram-me para a fraca luz do dia. Não senti o calor do seu corpo junto ao meu. Olhei para a cama e para o chão, não havia qualquer vestígio da sua presença.
        Depois, fitei melancolicamente a janela, observei os pingos escorrerem pela janela, era como se milhares de pessoas se encontrassem num pranto.
        Vesti-me e coloquei um gancho e prender-me a franja. Dirigi-me ao seu quarto e bati à porta. Ninguém respondia, a porta encontrava-se trancada. O meu coração estremeceu, voltei ao meu quarto e saí para a varanda, a chuva frisava-me o cabelo e colava a roupa ao meu corpo. Empoleirei-me e constatei que o vidro se encontrava nu de palavras.
        Entrei e sacudi o cabelo molhado para trás das costas, olhei para a porta do quarto e lá se encontrava a Grace.
Grace: Menina, porque é que foi para a chuva? – Perguntou preocupada enquanto me pegava no cabelo e o espremia. Procurou nas gavetas, uma toalha e deu-ma para a mão.
Eu: Estava a… o Tom? – Reformulei.
Grace: Está no serviço.
Eu: Como? No serviço?
Grace: Sim menina, claro. – Começou a fazer a minha cama e a apanhar a roupa suja do chão, amontoando-a nos seus braços.
Eu: Como é que ele pode estar no serviço se eu estou aqui?
Grace: Mas a menina não sabe? – Parou de se curvar para o chão e olhou-me confusa.
Eu: Não sei do quê? – Perguntei a medo, enquanto me sentava na cama. Esperava o pior.
Grace: O Tom foi transferido, trabalha agora para a sua mãe…
        O meu coração paralisou, levei a mão ao peito, e senti os olhos tão cheios de lágrimas quanto uma barragem. Corri para fora do quarto e subi até ao segundo andar, percorri o longo corredor e bati furtivamente à porta do quarto dos meus pais.
        Ninguém respondia, a porta encontrava-se também trancada. Escorreguei pela superfície lisa da porta até ficar no chão, com a cabeça entre os joelhos.
        Eles não me podiam fazer aquilo.
 
 
 

 

 

Song: Hot N Cold


abdominais:
De Mary17 a 1 de Fevereiro de 2009 às 16:52
Oh coitadinha.. =(
Para a proxima vez poe um bocadinho da nova fic sff

**


De Cris ♥ a 1 de Fevereiro de 2009 às 17:27
Owas, como esta a menina melhorzinha? espero que sim, espero sinceramente que tudo passe e que voltes a ficar feliz e bem como eu gosto de te ver, eu e todas as pessoas que gostam de ti, pois não existe alguem que queira te ver triste. Muito menos eu, tudo vai correr bem, acaba sempre tudo por correr bem só percisamos de acreditar que sim.. ^-^ e eu acredito imensamente que assim será !
Ai aserio este capitulo esta tão lindo meu deus.. eles acabaram por fazer amor, acabaram por se unir num só, que lindo tal como desejavam. Noite tao especial, para depois dar a um dia tao trobulento e cheio de magoa.. como foi capaz a mae dela fazer-lhe tal coisa? porque é tao cruel essa mulher?... aserio... depois de tudo retirar-lhe o tom.. pareçe um pesadelo. Ela não pode fazer isso o amor deles é maior e vai superar isso !! Quero mais linda sim? Beijinhos grandessss@@@


De Joanne a 1 de Fevereiro de 2009 às 17:33
Ficou lindo não te preocupes, amei a descrição :) (outra coisa nao esperava sinceramente).
Tu devias ser presa! xD Escreves estas coisas e eu fico logo com a lágrima ao canto do olho (a minha sensibilidade tambem nao ajuda muito -.-) xD

E agora os pais fieram-lhe isto, não podeem T.T
Coitadinha :s

Quero mais sim? ^^
Beijinho

ps: ah e quero que postes um bocadinho da proxima fic sim, adorava ^^


De Sweet Girl a 1 de Fevereiro de 2009 às 17:55
Oh tadinha..
os pais dela nao podiam mesmo ter feituh isto com ela...
posta mais sim ???


beicinhO'S.


De Caroll a 1 de Fevereiro de 2009 às 17:55
Paixao da minha vidaaaaaaa <3

Capitulo porco *_________________________*
OMG Eu nao acredito --'

Tipo a noite deu a entender qe foi uma despedida!
=O

FOI MESMO!

Oh nao acredito mariana --'
O Tom já tinha sido transferido antes de ir ter com ela, e sabia disso.
O.o

Qero o proximo siim?

beijoca ^^


De nesa a 1 de Fevereiro de 2009 às 19:09
Hallo :D

Tens jeito, sim, para fazer partes perversas xD
Aliás, tens jeito para tudo: escrita, desenho... ^.^

Não acredito que o Tom foi trabalhar para a mãe e não disse nada à Sophie =(

Tadinha...ele era tudo para ela...a vida dela!

Posta mais, sim??

Adoro esta fic! adoro adoro...escreves mesmo muito bem!

Muitos kussess


De a 1 de Fevereiro de 2009 às 19:41
Era tão fixe que pusseses um bocado da fic nova =D

*__* Adorei a descrição =D
Coitadinha do Sophie, os pais dela não podiam ter feito isso! Parvos!

Adorei mesmo este capitulo! :D
Beijinhos*


De Ritiik a 1 de Fevereiro de 2009 às 20:37
Hallo!
Man's oO
Coitadinha
Que noite perfeitona man *w*
Tambem quero ter uma noite assim com o Tom
eheheheh
Aiii maaaaais
Beijao@


De Anna a 1 de Fevereiro de 2009 às 21:59
grrr....
ox pais dela xao mxm parvox, axo k elex foxem meux paix ja me tinha paxxado da cabeça...
aahhhh ela i o tom coiso i tal...
aii k fx
vou faxer uma fexta
lançar ox foguetes i dpx apanhar ax canas XD
k panka
adoro a tua fic
fico a expera do proximo cap
küss


De Melancia a 2 de Fevereiro de 2009 às 00:31
Nao te preocupes q adorei a forma como descrveste o momento!!!...ta mto promenorizado o q da mais vivacidade ao mesmo!...a seriu q conseguiste ser explicita nas ideias q querias transmitir, pelo menos o sentimento q os une tornou se mais esclarecedor!!!SIMPLESMENTE AMEI!...quero mais!

küss


Comentar post

Song.

One Republic - Secrets

Download this Mp3 @ Booster MP3

Anteriormente

Feliz Natal

Psychiatrist Me #2

Psychiatrist Me #1

Assusta-me

Arquivo

Votação

Queres a proxima fic baseada na musica:
Alien
World Behind My Wall
That Day
Phantomrider
Attention
Zoom Into Me
In Your Shadow (I Can Shine)
  
pollcode.com free polls
online