Fics

online
Love is not a feeling... It's strength.
Sábado, 3 de Abril de 2010

4º Capítulo - Promessa

Hallo!

Isto é emocionante, só poder ver os comentários uma vez por dia xD ou seja...só vejo os comentários quando venho postar.

Não tenho muito a dizer..lol isto aqui não se passa nada xD

Estou ansiosa por dia 7 *.* por mais do que uma razão... é tipo:

*O concerto dos Tokio Hotel

*A quarta vez que vou ver o Tommy *.*

*Vou ver a estrelinha

*Vou para o iscte fazer um workshop de arquitectura de 3 dias

 

É tipo...god! Quero dia 7!!!

 

Beijinhos,

Marii K.

 

 

IV

 

 

O bar estava vazio como era de esperar. Alice adiantou-se e pediu dois cafés no balcão. Sentou-se numa das cadeiras altas e tirou uma palhinha de um copo repleto delas. Enrolou-a no dedo nervosamente e estando sempre calada, os cafés chegaram. Ela deu o primeiro gole, só depois disso, com a palhinha quase destruída, é que olhou para Tom.

- A minha mãe normalmente não é assim. – Disse, por fim.

Ele sorria, ela não sabia muito bem porquê.

- Aliás, ela nunca é assim…

Ele continuava a sorrir, mal sabia os efeitos que estava a provocar em Alice, pouco habituada a pessoas tão espontaneamente sorridentes.

- Não precisa de justificar. Não precisa mesmo.

- Não está a perceber… Ela não é mesmo assim, ela nunca…Ela, bem, é muito controladora

- Ah, estou a ver o género.

Tom virou-se para o empregado e pediu um martini.

- Vai beber agora? – Perguntou Alice, a olhar para ele fixamente.

- Sim, porquê? Também quer?

Ela encolheu os ombros, rodou mais a palhinha nos dedos. O martini chegou e ele empurrou o copo elegante para a frente de Alice.

- Eu não gosto de martini – justificou-se ele.

Alice finalmente sorriu, aceitou o copo e pousou a palhinha.

- Tom – disse ele, ainda a sorrir enquanto a observava beber um pequeno golo.

- Eu sei. Eu conheço-o. Mas sei que não me conhece a mim.

- O meu irmão conhece-a. Ficou todo extasiado mal a viu à frente.

- Alice Vaughn, Alice Vaughn… - murmurou ela.

Tom virou-se de frente para Alice, apoiou o cotovelo na mesa e fixou-a.

- Não vai continuar a justificar a sua mãe?

Ela engoliu mais um pouco da bebida e rodou o copo na mesa, tentava perceber se ele estava realmente a pedir para saber mais ou apenas para gozar. Algo na expressão dele lhe dizia para continuar, que a ia ouvir verdadeiramente.

- Ela quer o melhor para mim. Por vezes não sabe o que está a fazer. Mas na noite de ontem, ela recebeu uma notícia, não a aceitou bem. – Parou por uns momentos – Todos temos problemas, lidamos com eles de maneira diferente. Ela rende-se um pouco à bebida. Tu apanhaste um pouco desse espectáculo, ainda bem que não foram as revistas.

- Deixa estar, não incomodou assim tanto. Aliás, eu é que a ia incomodar

- Como assim?

- Ia ter com ela, pensava que era apenas uma rapariga divertida, um bocadinho mais nova do que ela…

Alice gargalhou alto, tapando a boca com a mão. Tom observou o gesto intrigado, mas sorriu também. Levantou-se devagar e desta vez, não teve o mesmo cuidado da manhã, tocando-a no ombro propositadamente.

- Tenho de ir, desculpa. - Justificou-se, enquanto colocava uma nota em cima do balcão.

Pensou em justificar-se, falar do concerto. Mas de certo ela não queria saber, ou de qualquer maneira, não tinha nada que lhe interessasse nessa conversa, já que tinha uma carreira mais sucedida do que a dele.

- Ah, então… - surpreendeu-se com a pressa - até qualquer dia – disse ela, ainda com as mãos em volta do copo.

Tom dirigia-se para a porta quando teve uma ideia que o ia agradar tanto a si como a Bill. E já que ela provavelmente não conhecia o seu trabalho, teria uma oportunidade para conhecer. Voltou-se para trás com as mãos enterradas nos bolsos e tocou de novo no ombro de Alice.

- Amanhã tens alguma coisa para fazer?

Ela abanou a cabeça – Não, só um almoço…

- Estava a pensar… Gostavas de vir a um concerto? – Perguntou sem rodeios.

Alice sentiu o telemóvel vibrar na bolsa ao seu colo. Pousou o copo e desculpou-se antes de atender o telemóvel.

- Estou? – Havia ali um silêncio, e Tom que esperava pela resposta de Alice sentia-o como uma unha a arranhar o vidro. Era cortante, sem respiração. - Sim, é possível, mas apenas até dia vinte e quatro, depois é a estreia do Oriundo

Tom olhou para ela e de repente apercebeu-se de Alice, Alice Vaughn! Sabia quem era Alice Vaughn, Gustav tinha razão. Oriundo era a continuação do filme Desamparado, um drama que tinha visto uma vez com Bill. A rapariga que o interpretava era parecida com Alice, não fosse a excepção do cabelo negro que ostentava e a cicatriz que lhe atravessa a cana do nariz. Olhou-a com outros olhos, relembrando as cenas do filme. Sorriu instintivamente e virou costas, com a ideia de ir procurar o tal filme na mala de Bill.

 

 

tags:

publicado por Marii R. às 17:45

link do post | Comenta e o Tom levanta a camisola | favorita-me
|

abdominais:
De Tommazinha a 3 de Abril de 2010 às 18:39
Hallo!!!

Finalmente, o Tom reconheceu-a!
E o concerto? Ela sempre vai!?
Prontos, ao menos já foram tomar café =D
E estavam muito interessados um no outro...
Ai Mariana!!!! Tu deixas-me aqui numa ânsia para saber o que vai acontecer depois...
Um dia ainda me dá um ataque e digo que a culpa é das histórias da Mariana xD
Quero maisssssssssssss

Bjão grande ;)

P.S. Antes que me esqueça e no caso de não puder comentar amanhã, o que eu vou tentar que não aconteça, BOA PÁSCOA para todas e não comam muitos chocolates, engorda xD


De tânia. a 3 de Abril de 2010 às 19:38
Ele convidou-a, é mesmo querido *w*
xoxo.


De ∞ quinn a 3 de Abril de 2010 às 20:50
Hey :)
Ahh, também vou ver o Tommy pela quarta vez *--*

Gosto sempre deste tipo de diálogos :p
Ahah, ele já a reconheceu x)
Mais ^^
Beijinhos.


De Ritiik a 3 de Abril de 2010 às 20:53
Hey!
Oh, o Tom pagou-lhe um martini *_*
que fofinho xD
E ao menos reconheceu-a -.-'
Estou sem paciencia para comentar. Desculpa :/
maais
Beijinhos


De Tom'Girl a 3 de Abril de 2010 às 21:30
Finalmente ele reconheceu-a...Ela vai ao concerto? Eu acho que ela devia aceitar.

bem tu escreves maravilhosamente mas eu estou farta de te dizer isto e vou continuar a dizer xD

Também quero que o dia 7 chegue rápido

beijinhos posta mais


De Melancia a 3 de Abril de 2010 às 22:28
Olaaa again!

Lol, a conversa deles foi bastante ingenua. Ela é super inocente e insegura nos actos, mesmo que depois acabe por agir; e ele mostra ser bastante descontraido, mas ao mesmo tempo simpatico, tendo o cuidado de nunca faltar ao respeito. A cena foi por um lado comica, pq os dois encontravam-se desconfortáveis, embora no final da conversa se tivessem sentido mais à vontade com a presença do outro. Quero saber é como vai reagir ou como vai ser a atitude do Tom a partir daqui, já que ele finalmente a reconheceu lol...

kuss


De ztiluak a 3 de Abril de 2010 às 23:36
Ele devia ter esperado pela resposta dela, decerteza que se fosse asssistir a um concerto deles o Bill ficava todo feliz.

Adoro a musica do Blog xD e nao es a unica ansiosa por dia 7, acho que toda a gente esta

bjs


De Maria a 8 de Abril de 2010 às 16:15
Hi sweety! :)
A Alice é bastante tímida e calminha, um pouco ao contrário do Tommi! =p
O Tom relembrou-se dela e agora vai ver o filme...eheh!
Será que ela vai ao concerto?'
Beijinhos muito grandes, dear!
:D


Comentar post

Song.

One Republic - Secrets

Download this Mp3 @ Booster MP3

Anteriormente

Feliz Natal

Psychiatrist Me #2

Psychiatrist Me #1

Assusta-me

Arquivo

Votação

Queres a proxima fic baseada na musica:
Alien
World Behind My Wall
That Day
Phantomrider
Attention
Zoom Into Me
In Your Shadow (I Can Shine)
  
pollcode.com free polls
online