Fics

online
Love is not a feeling... It's strength.
Domingo, 3 de Janeiro de 2010

36º Capítulo - Espera por Mim

Somos capazes de sentir os olhos das pessoas em nós. Somos capazes de expelir o ar dentro de nós e imaginar que de tudo o que dizem, nós apenas vamos canalizar o bom. Mas é mentira. E apesar de querermos retirar a infelicidade da nossa vida, é ela que nos dá inspiração, e é depois o apoio das pessoas que nos dá felicidade.

                Por isso escrevo, por isso pinto, desenho, quero criar. Para transformar algo que me incomoda em felicidade. E para deixar algo a essas pessoas, algo que eu possa retribuir. A infelicidade não é nada mais, do que a felicidade mascarada para nos tornar mais fortes.

                Obrigada, a todas.

 

Marii K.

Feliz 2010 :)

 

Capítulo 36
Possibilidade
 
 

            E se o que dizem sobre a lei de Murphy é verdade? Tudo o que possa de acontecer de mau acontecerá?

            Eu considerava-me sortudo. Agora quero a sorte canalizada para ti. Será possível?

           
 

            Só passado 10 minutos é que senti o meu pé dormente, de tanto tempo a bater nervosamente no chão. Só passado 30 minutos é que senti que as mãos eram desnecessárias naquele momento, porque não tinha mais sítio para onde as pôr. Mas durante a hora que estive a esperar pelo Tom, só pensava no que ele teria para me dizer.

            E por isso, quando ele chegou eu deixei de sentir as pernas dormentes e deixei de sentir as mãos como um peso extra.

            - Onde raio de meteste?! – Sibilei. – Daqui bocado criava raízes

            - Desculpa, a Amy atrasou-se.

            - Desculpa – Repetiu ela, mesmo a seguir a Tom.

            Tinha o cabelo louro preso, e tinha uma camisola quente de gola alta azul cerúleo que lhe vincava as curvas. Tom tinha a mão na sua cintura, e notei os seus dedos tão calmos sobre a lã da camisola. Porque ele a teria durante um tempo indeterminado, e ela não iria a lado nenhum. Não o deixaria, e não lhe provocava um medo incessante, de que num momento inesperado ela simplesmente voasse.

            - Porque é que me fizeste esperar? – Perguntei numa calma forçada.

            Tom empurrou Amy para a frente e vi o seu lábio inferior tremer.

            - Posso fazer o teste?
            - O teste?

            - O Tom queria fazer mas vocês são gémeos e… eu pensei que podia tentar

            Senti a garganta seca. O que é suposto dizermos nestas alturas? Quando somos bruscos e não queremos ouvir, mas de repente o mundo vira-se ao contrário e a pessoa que acabámos de atacar, se torna a tua salvação? Há frases feitas? Há sentimentos que saibam descrever a culpa e a felicidade numa mistura antes tão diferente e depois tão idêntica?

            - Oh Amy… - Apercebi-me que até aquele momento nunca a tinha chamado pelo nome, nunca a tinha olhado com atenção, nem nunca tinha notado a bondade nos seus olhos. E só me conseguia sentir culpado por não olhar para as pessoa com a devida chama. A razão estava em ti, na atenção que me roubavas, no medo que me instalavas no coração.

            E de facto não precisei de palavras. Amy apertou-me a mão e sorriu “está tudo bem”. Apercebi-me dos sentimentos que Tom nutria por ela, eram tão convictos e tão verdadeiros. Raros nele, mas inadvertidamente notei que ele tinha feito uma óptima escolha. Não pela possibilidade de te salvar, de nos tirar o sofrimento, mas sim pelo sorriso que colocava nos lábios de Tom. Um olhar mais seguro, e num dever. Que era o dom de ela permanecer na sua vida. Algo nunca atingido por ele, algo que eu nunca imaginei ver nem muito menos acompanhar.

            Realmente, tudo se devia a ti. A uma força inabalável, a um sentido e amor que me deu rumo. E me fez voltar às raízes. Contigo e por ti.

            O que é suposto dizermos nestas alturas? Obrigado?

            É pouco.

            É pouco qualificar-te assim meu anjo. É pouco seres considerada uma pessoa quando tudo o que fazes me torna melhor. E apesar de não te poder manter aqui, apesar de não me poderes manter aqui, ninguém percebe o que nos torna tão firmes ao choque. Ninguém sabe o quão forte tu és. Ninguém sabe que seguras o meu coração, e que tens força para o manter a bater.

 

 

 

 

Tenho mais um capítulo escrito. Estou a escrever outro agora. Por isso...comentem para terem mais :D

Ano novo, vida nova. Obrigada a todas, mesmo. E aos testamentos da Tommazinha  [Obrigada por me incentivares a acreditar :)] e da SoniaKaulitz[nada do que escreveste foi caca x), obrigada]

 

 


publicado por Marii R. às 18:11

link do post | Comenta e o Tom levanta a camisola | favorita-me
|

abdominais:
De ztiluak a 3 de Janeiro de 2010 às 19:21
foi mesmo simpatico da parte da Amy querer fazer o teste para ajudar o Bill a encontrar alguem compativel, espero que ela seja para depois todos voltarem a ser felizes!

posta mais


De Melancia a 3 de Janeiro de 2010 às 19:59
AMEI o texto inicial! Está simplesmente lindooo!

(desculpa, tinha que dizer isto antes mesmo de ler o capitulo)


De Melancia a 3 de Janeiro de 2010 às 20:08
Ah! E esqucime de dizer no comentario anterior, obrigada nós :)

AMEI! Mais uma vez n sei o que dizer! Posso referir aqui os pontos que mais se destacaram na minha opiniao, mas a verdade é que em todos os comentarios nunca dizia na sua totalidade o que acahava, senao ficava aqui para sempre. Amo toda a fic em sim. Tudo nela me deixa sem palavras. A sua estrutura, as personagens, a historia. É sem duvida a melhor que ja li, e porquê? Nao te consigo responder pq nem eu sei lol. Ela faz me sentir bem e mal ao mesmo tempo. Sinceramente o melhor comentario que te posso fazer, ou aquele que melhor justifica o que sinto é agradecer te...
Obrigada :)


De Tommazinha a 3 de Janeiro de 2010 às 20:40
Oiiii!!!!
Estou feliz por já estares mais animada ;) Ah, e não ligues aos meus testamentos... xD

Agora, sobre a fic...
Eu já não sei que diga.
Estou sempre a repetir as mesmas coisas todos os comentários porque de facto é verdade! A tua fic é simplesmente fantástica e vicia mesmo. Por isso oha vou ter de dizer depois de 1573 vezes que amo a tua fic xD
Posta o outro, pleaseeeeeee
Achas que pode ser ainda hoje?

Bjnhoooooo grandee =)


De SoniaKaulitz a 5 de Janeiro de 2010 às 16:25
HHEHEHE adorei....quero tanto que ela encontre um dador compativel....ela merecia tanto ser feliz e o Bill tambem...tem sido tau corajoso e prestavel cm a charlotte,.~
Bem posta mais ...assim que puderes oki?!
OLha adorei a forma como contornaste a infelicidade do ano passado.....é mesmo assim que se fala, ou escreve. Só serve pa fikarmos mais fortes.....e nao é que o que escreveste é totalmente absolutamente verdade...como sempre, portanto escreve, desenha pinta e mostra-nos, pke eu adoro td o que fazes.
Beijinhos fika bem keridah


De Caroll a 5 de Janeiro de 2010 às 17:12
Hey!

Foi... tão bom ouvir a tua voz hoje. Tão especial.
Copiei uma parte do fim deste capitulo para o meu hi5. Espero mesmo que não te importes.
Tem lá direitos de autor, obviamente.
E... Agora já não há textos raivosos.

Tenho tanto medo que a Charlotte morra :s

Quero o proximo *--*

Amo-te.
Não tenho medo.


De ∞ quinn a 5 de Janeiro de 2010 às 21:00
Hey :)
Ohh, a Amy foi tão querida ^^
E eu quero mais :)
Beijinhos


De Maria a 8 de Janeiro de 2010 às 18:22
Hi sweety! :)
A Amy também vai fazer o teste, é mais uma esperança para a salvação de Charlotte...quero que ela recupere, ela tem ainda tanto para viver, tem ainda tanto para dar ao mundo e ao Bill!
Vou ler o próximo, querida!
Beijinhos muito grandes, dear!
:D


Comentar post

Song.

One Republic - Secrets

Download this Mp3 @ Booster MP3

Anteriormente

Feliz Natal

Psychiatrist Me #2

Psychiatrist Me #1

Assusta-me

Arquivo

Votação

Queres a proxima fic baseada na musica:
Alien
World Behind My Wall
That Day
Phantomrider
Attention
Zoom Into Me
In Your Shadow (I Can Shine)
  
pollcode.com free polls
online