Fics

online
Love is not a feeling... It's strength.
Terça-feira, 17 de Novembro de 2009

31º Capítulo - Espera por Mim

Hey (=

Então vim postar por causa de alguém.

Foi por todas mas especialmente por causa da sóniakaulitz (:

Fez-me tipo confusão, andares aqui à espera, não achei justo para vocês. E já que eu não ando com testes, só ando aqui com umas crises psicóticas amorosas, decidi esquecer o atrasado mental do rapaz por uns minutos e escrever. E acreditem que me fez muito bem, mesmo =)

Só vos tenho de agradecer a vocês, especialmente à soniakaulitz. Capítulo para ti ;D

Beijinho,

Marii K.

 

 

Capítulo 31

Razão

 

 

 

   

               Sinto-te como fumo, a desaparecer por entre os meus dedos.

            Sinto-te como uma nuvem, a pairar em mim.

            Sinto-te como fogo, que me queima por dentro.

            Mas só te quero sentir real, em mim. Para sempre.

 
*
 
            - Eu volto já

            Agarrou no telemóvel e afastou-se da nossa mesa. Vi que estava ao telefone, mas não conseguia ouvir a sua voz.

            - Bill, tenho de fazer tudo? – Perguntaste com um suspiro.

            - Tudo?

            - Sim, quer dizer… podias tentar falar com ele.

            Olhei para ele e vi-o sorrir, engoli em seco.

            - Não me parece bem contigo aqui.

            Reflectiste um pouco e agarraste numa batata frita.

            - Talvez tenhas razão

            Mastigaste a batata sem pressas, fixando um ponto, e quando acabaste olhaste-me intensamente. Pousas-te a mão na minha e eu arrepiei-me com a tua mão fria. Tão fria. Era má ideia estares ali na rua.

            - Promete-me que quando chegares a casa falas com ele. Dizes-lhe tudo o que disseste a mim. Prometes?

            - Prometo – Não hesitei.

            - Ele também sente a tua falta… - constataste.

            Não tinha tanta a certeza como tu, mas calei-me. Não refutei, sabia que te ia magoar. Acabaste o sumo e apertaste mais o casaco.

            - Anda, vamos sair daqui. – Estendi-te a mão. – Estás gelada.

            Fiz sinal a Tom para nos seguir e ele assim fez, desligando o telefone passados escassos metros.

            - Olhem… - começou – Depois de amanhã têm alguma coisa para fazer?

            Sorriste de imediato e apertaste mais a minha mão. Percebi o incentivo.

            - Não, eu… eu acho que não.

            - Então à noite vamos a um concerto, pode ser?

            - Claro – antecipaste-te – Desde que me venham buscar a casa…

            Encostaste a cabeça no meu ombro e eu beijei-te a cabeça. Era impossível sentir mais por ti do que sentia; pelo menos era o que eu pensava. Mas a verdade é que continuo a amar-te cada vez mais.

            Assim que chegámos à exposição de fotografia que me lembrei ter lido numa revista, os teus olhos cintilaram. Largaste a minha mão e percorreste toda a galeria. Conhecias o artista e explicaste cada detalhe de cada fotografia a mim e ao Tom, cada uma com a sua história.

            Não podia pedir mais, naquele dia tinha tudo o que queria. Tinha-te ali para mim, um entusiasmo nos teus olhos cinza, um sorriso radioso, um coração totalmente aberto. Podia-te descobrir, podia-te ter como mais ninguém tinha, e era inevitável eu aproveitar essa oportunidade. Explorei cada canto, desfrutei cada sentimento. Perdi-me na melodia do teu riso, banhei-me no líquido dos teus olhos e manchei-me de amor nos teus lábios.

            A única coisa que me impedia de sentir tudo o que podia era Tom. E o medo de tudo aquilo ser uma ilusão. Parecia mesmo que tinha de esperar até estar sozinho com ele. Ou apenas decifrar alguns sinais. A única coisa de que tinha a certeza era a necessidade de arriscar. Foquei-me nisso, foquei-me nos teus conselhos.

            Quando cheguei ao quarto, pousei as chaves na mesa-de-cabeceira e fui até ao corredor. Vi-o atirar o casaco para cima da cama e voltou, passando por mim. Acenou com a cabeça. Quase que podia ver um sorriso.

            - Tom – Chamei.
            - Diz
            - O que achas da Charlotte?

            - Gosto dela, vê-se que gosta de ti e vice-versa. – Coçou a cabeça, meio embaraçado, sabia que ele não gostava de falar destas coisas com sinceridade.

            - Ela está doente como eu já te disse e…eu posso contar contigo?

            - Como assim? – Ele sabia perfeitamente do que eu estava a falar, talvez só o quisesse ouvir da minha boca.

            - Talvez precise de ti Tom. – Disse sem pudor. – Não quero que seja como a Allison, que nos afastemos.

            Baixou o olhar e enfiou as mãos nos bolsos.

            - Estou a fazer por isso Bill

            Desvendou um meio sorriso e desceu as escadas imediatamente.

            Orgulhei-me de novo de ti naquele momento. Fazias muito mais que preencher o teu espaço no meu coração. Fazias com que os outros, de quem eu mais gostava também o fizessem, que tornassem, pedaço a pedaço, o meu coração cheio. Sei que querias sobretudo que eu fosse feliz. É essa apenas a minha razão de viver: a tua memória, o teu desejo.

 

 

 

 


publicado por Marii R. às 22:08

link do post | Comenta e o Tom levanta a camisola | favorita-me
|

abdominais:
De Melancia a 17 de Novembro de 2009 às 22:45
Hallo! Fico feliz por teres postado, e ainda bem que te fez bem escrever :)

Ameiii! é sem duvida dos meus capitulos preferidos. Emocionei me mais uma vez. Nao sei pq, mas este genero de capitulos tocam muito. O modo como escolheste encaixar a relacao dos gemeos na historia, assim como a influencia que essa mesma relacao trás na relacao de Charlotte com Bill está simplesmente linda. Gostei tanto do pequeno mas essencial diálogo trocado pelos gémeos. O medo que Bill suportara consigo este tempo todo finalmente se libertou. Toda essa angustia que o consumia mostrou também se libertou, so pq ambos deram sinais de que iriam se esforçar para que a relacao viva ou que volte a viver. Amei! Continua :D

kuss


De ztiluak a 18 de Novembro de 2009 às 15:14
ainda bem que postaste e que isso te fez ficar melhor =D

adorei o capitulo! A meneira como descreves os sentimentos das personagens e tao intensa.
Espero bem que agora os gemeos se começem a dar melhor!

posta mais


De SoniaKaulitz a 18 de Novembro de 2009 às 16:01
OLáaaa, por momentos senti-me importante....LOOL
BEm eu disse que só te perdoava se andasses com falta de tempo......Mari crises psicoticas amorosas?!
BEm fazer oké? + cedo ou + tarde vais acabar por perceber que nao vale mto a pena perderes o teu precioso tempo e chateares a tua cabecinha a tentar decifrar o que vai na mente masculina....é um enigma que vai permanecer para todo o sempre na Humanidade. Eles sao uma coisa com duas pernas uma cabeça 2 bracitos( um pénis) que têm o dom de nos tirarem do serio, mas tu vais superar, tenho a certeza e se a escrita te ajudar FOrça, olha eu nao me importo nada ....se te faz bem escrever a mim inda me faz melhor ler.
Bjinhos , há e obrigado plo capitulo.....gostei mezmo
..a relaçao dos gémeos ta a fikar um nadinha mais proxima, até ja vao a um concerto....o que uma mulher apaixonada n faz pla ver o amado feliz.
Bjinho fika mtooo bem keridah.


De patii_hotelfics a 18 de Novembro de 2009 às 18:42
oi, só hoje comecei a ler a tua fic e estou a adorar, acabei agora de ler e estou anciosa pelo próximo capitulo. Espero q postes rápido pois nunca nenhuma fic me fez ficar tão anciosa como esta. bjs


De ∞ quinn a 18 de Novembro de 2009 às 20:22
Hey :)
Os gémeos já estão a ficar beeeem *o* E tudo graças à Charllote, adoro-a ^^
Quero mais :D
Beijinhos


De Tommazinha a 18 de Novembro de 2009 às 23:32
Hallooooo =D
Capítulo novo yeeeiiiiii
Gostei bastante deste capítulo...
O Tom e o Bill parecem, finalmente, estarem-se a entender e isso deixa-me happy xD
A Charlotte é um máximo, tenho que dizer!!!
Quero maisssssss

Bjnhoooo

P.S. Não penses tanto nos homens, eles não merecem metade da nossa atenção; mas principalmente não deixes que rapaz nenhum te dei-te a baixo... ;)


De Neneh a 19 de Novembro de 2009 às 16:25
Olá querida

Adorei mesmo *.*
Adoro a forma como escreves. Tens mesmo muito jeito.

Posta depressa please.
Beijinhos.


De Maria a 20 de Novembro de 2009 às 18:03
Hi sweety! :)
As coisas estão a melhorar e muito...entre Bill e Charlotte está tudo óptimo; o Tom gosta da Charlotte e parece que os gémeos vão começando a ter uma boa relação entre eles! :P
Estou a adorar cada vez mais ler a Fan Fic!
Posta mais, querida!
Beijinhos muito grandes, dear!
:D


De Juh_Kaulitz_und_Fary_Jane a 22 de Novembro de 2009 às 14:25
Olaa Olaa!!

Finalmente que os gemeos estão a tentar reconstruir a sua relação de irmão e isto td deve-se a Charlotte!!

volto já!!


De Joanne a 25 de Novembro de 2009 às 21:29
Parece que a Charlotte entrou na vida dele para ser mesmo um anjo. Graças a ela, ele está a aproximar-se do Tom, a recompor a boa relação de irmãos que tinham. Mesmo que ela já não esteja ao pé dele, é por isso que ele vive :) Isto é lindo, a maneira como tu me tocas ao ler este capítulo. Já tinha saudades de sentir isso ^^

Mais!
Beijinho


Comentar post

Song.

One Republic - Secrets

Download this Mp3 @ Booster MP3

Anteriormente

Feliz Natal

Psychiatrist Me #2

Psychiatrist Me #1

Assusta-me

Arquivo

Votação

Queres a proxima fic baseada na musica:
Alien
World Behind My Wall
That Day
Phantomrider
Attention
Zoom Into Me
In Your Shadow (I Can Shine)
  
pollcode.com free polls
online