Fics

online
Love is not a feeling... It's strength.
Sábado, 31 de Outubro de 2009

28º Capítulo - Espera por Mim

Hey 8D

Vocês devem estar a rugar-me pragas a torto e a direito. E têm razões para isso :(

Mas é só testes! E também... ando a estudar mas devo tirar um 5 a geometria, com o ataque de choro que me deu no teste =S

Enfim...

Por isso... sorry!! E obrigada pelos comentários (:

Os desenhos esgotaram-se xD porque o que acabei este ano está exposto lá na escola. Quando eu o conseguir trazer para casa mostro logo ;D

Ontem tive uma visita de estudo à Casa das Histórias da Paula Rego :D que histerismo meu deus!!

 

P.S.: SoniaKaulitz :O! Autografo do John?!Que inveja!!! ;D

Beijinho, beijinho

Marii K.

 

 

Capítulo 28

Inquebrável
 
 
 

            Apesar de me reconfortares, notei nos teus olhos o medo. Quando voltaste com o copo de água na mão, ele tremia-te. Agarrei no copo e na tua mão em simultaneo e puxei-te para o sofá, perto de mim. Pousei o copo na mesa e nas tuas mãos senti um calor tremido. Olhavas o chão como se estivesses perdida. E talvez seja este o momento em que fico mais dorido por dentro. Quando me sinto agora mais vazio, é por pensar no que te disse naquele dia, no que sentia e no que prometíamos. Era real, e porque razão não continuou? O mundo interrompeu-nos, mas não nos quebrou. Parou-nos apenas no tempo, porque tu irás voltar a perdurar apenas para mim.

            Afastei o cabelo de cor chocante dos olhos e procurei bem dentro de ti, naqueles olhos cinza que eu tanto anseio rever.

            - Estás bem?
            Fixaste-me com um tímido sorriso.

            - Quem não estás bem és tu Bill. Ainda bem que vieste

            - Eu estou bem, era uma coisa que tinha de fazer. – Disse seguro.

            - Mas agora vai ser diferente na escola. Tu estavas sempre com ela e agora –

            - E agora estou contigo, quer estejas lá ou não.

            Paraste e coçaste o nariz. Sorri.

            - Não foi demasiado rápido? – Perguntaste cada vez mais incerta.

            - Charlotte… - suspirei

            - O que foi Bill?! É normal eu sentir-me assim! Afinal tu… deixaste de me falar mais do que uma vez, sempre para trás e para a frente com incertezas. E nós não… tu… sei lá! É como se fossemos desconhecidos!

            Agarrei-te na mão com força.

            - É isso que sentes comigo Charlotte? Sentes-me um desconhecido?

            - Não! Mas eu… tu não me conheces

            - Conheço o suficiente, gosto, e amo tudo em ti tudo o que conheço. Sei que vou amar e talvez até já ame o que desconheço. Gosto da tua maneira de falares tão rápido, de não te calares um segundo. Gosto do teu cabelo de uma cor berrante, gosto da tua força, da tua confiança. Gosto da maneira como me vês, como me cativas. Gosto do teu tique de coçares o nariz – Fui interrompido por uma gargalhada tua – Gosto do teu sorriso, gosto dos teus olhos de cinza, da tua família grande, gosto do teu lado artístico e gosto do teu sabor tropical na minha boca. Da tua irreverência, da tua persistência. Gosto de ti pelo que és e pelo que não és. Eu preciso de ti Charlotte. Desesperadamente.

            Passaste a mão pela minha face, com um olhar pacífico.

            - Acabou com ela Bill? De vez?
            - De vez. – Garanti.

            Paraste por um momento e colocaste a mão no meu peito com um sorriso.

            - Gosto disso de precisares de mim desesperadamente. Sinto-me poderosa!

            - Ainda bem – Resfoleguei.

            Passei o dedo pelos teus lábios e beijei-os levemente.

            Envolvi-te nos meus braços e senti-me tão completo. Como se nunca tivesse havido Allison, como se não existisse amor como o nosso. E não existe.

           
*
 

- Foste mais ao médico? – Interrompi o filme de repente. Na parte mais romântica, e eu não pensava em mais nada. Veio-me à cabeça que não me tinhas respondido antes.

            - Não, é só amanhã.
            - Para quê?

            - Mais exames. – Continuavas com a cabeça no meu peito e fixada no filme.

            - Eu fui procurar coisas sobre isso à net e…

            - Não devias ter feito isso.
            - Porquê?

            - Porque não podes estar tão assustado quanto eu.

            Estavas de certeza a sentir o meu coração bater tão depressa.

            - Vai correr tudo bem Charlotte.
            - Não, não vai… Bill, eu posso –

            - Tu vais ficar comigo. Vamos ficar juntos Charlotte. Temos muito para viver. Somos nós agora e vamos ser sempre, prometo-te.

            Apertaste a minha mão na tua e não disseste nem mais uma palavra.

            O mundo interrompeu-nos, mas não nos quebrou.

            Não vai nunca conseguir quebrar-nos.
 
 

 

 


publicado por Marii R. às 21:29

link do post | Comenta e o Tom levanta a camisola | favorita-me
|

abdominais:
De Tommazinha a 1 de Novembro de 2009 às 00:02
Hallo!!!
Foste à casa das histórias? Eu também já fui e aquilo é lindo, apesar das caras das pessoas serem um pouco estranhas xD

Gostei deste capítulo ^^
Está fofinho e muitooo romântico, como eu gosto =P
Maissssss e maisssssssss

Bjnhooo


De ∞ quinn a 1 de Novembro de 2009 às 12:02
Hey :)
Gosto tanto destes momentos deles *o* Eles ficam tão amorosos juntos :D
Amei este capítulo :DD
Posta mais :)
Beijinhos


De Maria a 1 de Novembro de 2009 às 13:55
Hi sweety! :)
Amei tudo o que o Bill disse à Charlotte...ele nunca amou assim a Allison como ama a Charlotte, precisa dela desesperadamente! :P
Ela vai conseguir ultrapassar esse problema, a doença dela, e vai ter o Bill sempre ao seu lado para a ajudar e apoiar em tudo!

Posta mais, querida!
Beijinhos muito grandes, dear!
:D


De ztiluak a 1 de Novembro de 2009 às 14:06
adorei o capitulo! adorei tudo o que o Bill lhe disse...

posta mais


De SoniaKaulitz a 2 de Novembro de 2009 às 15:33
OMG eu esperei e desesperei por este capiulo....mas eu compreendo....a falta de tempo é mais que mta...né?
Opah que LINDOOO, ROOOMANTICO.PERFEITO......AMEI .
T_T Tu salva-me a a moça ok. ai se ela morre eu atiro-me aos crocodilos.
Ufa que fic...bem é verdade o autógrafo e a foto co John soube mesmo bem =)
Bjinhos e posta qd puderes OK-
Fika bem


De Melancia a 3 de Novembro de 2009 às 21:26
Ohhh que romantico! Este capitulo e sem duvida romantico! O discurso do Bill e tao verdadeiro, tudo o que ele disse foi aquilo que nos presenciamos em todos os capitulos! E por isso que considero esta a melhor fic que ja li. Apesar de ele sentir aquilo tudo, tu descreveste o de uma forma que n so nos fez acreditar mas compreender. O facto de ser Bill a contar a historia ajuda nos a compreender a mesma na sua perspectiva.
AMEI! E fico a espera do proximo capitulo. Desculpa se n comentar logo, mas assim que tiver tempo volto :)

kuss


De Joanne a 4 de Novembro de 2009 às 22:01
Amtes de mais peço desculpa por só estar a comentar o capítulo agora, mas com os testes fica muito apertado :/
Mas bem, eu já não sei que dizer. Este capítulo foi a coisa mais querida. Adorei aquele discurso do Bill, tão cheio de amor, tão puro... quem me dera que existissem amores assim de verdade!

Mais! ^^
Beijinhos


De Mermaid Spirit a 8 de Novembro de 2009 às 14:37
ola
ja li algumas das tuas fics e escreves mesmo bem *-*
vou ler as outras pk devem ser lindas xD

começei uma historinha (personagens minhas, nao inclui famosos) se tievres interessada
bjinhOs


Comentar post

Song.

One Republic - Secrets

Download this Mp3 @ Booster MP3

Anteriormente

Feliz Natal

Psychiatrist Me #2

Psychiatrist Me #1

Assusta-me

Arquivo

Votação

Queres a proxima fic baseada na musica:
Alien
World Behind My Wall
That Day
Phantomrider
Attention
Zoom Into Me
In Your Shadow (I Can Shine)
  
pollcode.com free polls
online