Fics

online
Love is not a feeling... It's strength.
Quarta-feira, 21 de Outubro de 2009

27º Capítulo - Espera por Mim

Hey!

Esta fic vai ficar gigante -.-

Só cheguei a esta conclusão hoje xD

 

7 DE ABRIL, 7 DE ABRIL, 7 DE ABRIL

 

Sem comentários, siiim?x)


Pediram-me mais desenhos... eu ponho mais desenhos ou fotos ou whatever x)

Gosto tanto deste (: são tão amorosas as crianças

 
Beijinhoo,
Marii K.
 
 
 
 

Capítulo 27

Ficar
 
 
 

            Daquela vez, incrivelmente sabia o que estava a fazer.

            Ela aproximou os lábios dos meus mas eu reneguei, encostei-os antes na sua face. Olhou-me intrigada e agarrou-me a mão.

            - Estás doente? – Perguntou com um sorriso.

            Lembrou-se das vezes em que eu tinha uma leve constipação ou mesmo uma gripe ferrada, e nunca a beijava nessas alturas. Prezava pela sua saúde, mas quando era a situação inversa, bem ela me podia transmitir uma doença mortal, que o beijo era sempre da mesma doçura. Não era realmente a situação, o que eu não lhe queria transmitir era outra coisa.

            - Desta vez isso não me interessa mesmo, estou com tantas saudades tuas! – Encostou a cabeça no meu peito e apertou-me a mão com mais força.

            - Precisamos de falar Allison – Disse num tom mecânico, que só consegui reproduzir ao pensar no olhar desiludido de Tom sobre mim.

            Não se moveu do meu peito, saberia do que se tratava?

            - Ouviste-me? – Perguntei no seu ouvido.

            - Ouvi. Diz

            Não consegui perceber nada daquele tom de voz, nada que conseguisse analisar.

            - Eu acho que isto não está a correr muito bem Allison…

            Esperei que me respondesse de alguma forma, mas continuava com a cabeça no meu peito.

            - Allison, as coisas não estão as mesmas, nós não estamos os mesmos. Eu gosto muito, mesmo muito de ti, mas não sei se te vou magoar. Não sei se estarmos juntos é certo agora, visto que estamos tão diferentes. Eu pelo menos… não me sinto o mesmo. Entendes o que quero dizer?

            Senti-a apertar mais a minha mão. Talvez devesse ser mais explícito.

            - Sinto que não me conheces assim tão bem Allison. Já não há o mesmo sentimento que havia no início, já não há a mesma chama, se a chamarmos assim. Nós crescemos Allison, e acho que a relação não cresceu da mesma forma. Apesar de eu gostar muito de ti acho que nós não podemos continuar, acho que nem tu me amas da mesma –

            - Não! – Interrompeu num grito. – Eu amo-te Bill! Nem te atrevas a dizer o contrário.

            Apertou-me as mãos nas suas, olhou-me com os olhos que outrora amava, cheios de lágrimas.

            - Não faças isto Bill, nós vamos ultrapassar!

            Afastei-me dela. Deixei a sua mão cair da minha e não conseguia ver mais os seus olhos magoados.

            - É ela?! – Gritou furiosa.

            - Allison, é ela e somos nós… nós não estamos –

            - É ela, só ela! Tu amas-me e sabes disso Bill. Ela vem estragar tudo!

            Mordi o nó do dedo e voltei-lhe costas por míseros segundos.

            - Não Allison. Ela não tem culpa de nada. Tu nem reparaste que estava a mudar! Tu simplesmente não vês.

            - Não vejo o quê?! – Levantou-se do banco e agarrou-se de novo às minhas mãos.

            - Não… não me vês Ally
            - Não me chames Ally!
            Recuei e agarrei na minha mala.

            - Não sei o que te diga Allison – Acabei por dizer, tentando finalizar a curta conversa.

            Parou enquanto me olhava destroçada. Vi a dor nos seus olhos, pressionava o peito com as mãos como se quisesse agarrar o seu coração.

            - Diz-me que ficas – Pediu com as lágrimas a correr.

            Deixei cair a mala e abracei-a.

            - Não posso Ally. Desculpa, não te quero magoar.

            Num impulso fugiu dos meus braços e descalçou-se. Agarrou nas sabrinas e percorreu todo o relvado em soluços, enquanto eu a via desaparecer por entre as árvores do parque e depois no horizonte.

            Senti-me tão mal. Tão vazio e tão egoísta. Faltava-me outra parte, mas eu não a podia manter junto de mim. Seria injusto. Seria insensato. Mas não conseguia acreditar no que tinha feito, nem em tudo o que tinha quebrado.

            Agarrei de novo na mala e voltei para o carro. Conduzi sempre com uma lágrima presa no olho. Tinha perdido parte da minha vida. Como se de repente a tivesse deixado para trás, sem dó nem piedade. Ela agora estava longe e não podia voltar. Eu não a podia reaver.

            Só quando te vi parada na porta do carro e corri para abraçar o teu corpo frágil é que me deixei ir.

            Seria assim, que iria viver para o resto da minha vida? Com uma consciência pesada?

            Mas os teus lábios enxugaram as minhas lágrimas e as tuas pequenas mãos procuraram a minha com um olhar compreensivo. Não havia sorrisos, nem havia palavras. Também não precisava de haver.

 
 
 

 

 

 


publicado por Marii R. às 19:12

link do post | Comenta e o Tom levanta a camisola | favorita-me
|

abdominais:
De Ritaa a 21 de Outubro de 2009 às 19:45
Pode ter custado, mas ele fez o que estava certo.
Por mais que ele goste da Allison, não dá para negar o que sente pela Charlotte. E o que sente por ela é bem mais forte do que o une à Ally, ou pelo menos é isso que ele dá a entender quando a cita.
Esqueci-me de referir no último post que adorei o desenho, e este também está fantástico, btw! (:


De Caroll a 21 de Outubro de 2009 às 20:43
Se ele nao tivesse - finalmente - acabado com a Allison, eu estaria a chorar neste momento.

Sabes quando, por mais que queiramos chorar, nao conseguimos?
Nao é agora o caso, mas... eu ando um bocado com os sentimentos tipo o labirinto da muralha da China.

Pronto... Ahhh, a musicaa *-------*
Tu sabes que eu a adoro, que eu a amo, e pareço sei lá o que de a ouvir. Se calhar agora vou começar a chorar. Não sei.

Hoje disseste-me qual vai ser o melhor dia da minha vida, disseste-me quando vou estar ao pé do meu mundo e ao mesmo tempo ao pé das pessoas que mo deram. É a melhor das sensaçoes. É a maior felicidade que poderia ter. É... é saber que, por mais que pareça que tudo nos separa, quem nos juntou ao inicio vai sempre fazer de tudo para nos manter sempre unidas. Dar-nos o nosso desejo.
E... meu deus, eu nem consigo parar de sorrir, só de pensar que faltam 168 dias.

Bem, isto está a ficar demasiado grande --'

Beijinhos, amo-te.


De Tommazinha a 21 de Outubro de 2009 às 21:39
Hallo!!!
Finally =D
Peço desculpa mas eu acho que o Bill e a Charlotte devem ficar juntos e prontos...xD
Mas é claro que tenho pena da Allison até porque era ela de quem o Bill amava antes de aparecer a Charlotte.
Tou a amar mesmoooo esta fic *.*
Maissssssssssssss

Novo desenho =D
Está lindooo...
Só uma perguntinha. Que tipo de material usas nestes desenhos?

Bjnhoooooooooooooo


De Marii R. a 21 de Outubro de 2009 às 21:47
Heyy,
antes de mais obrigada :D.
Nestes dois últimos desenhos que postei usei pastéis de óleo (:

Beijinhoo


De SoniaKaulitz a 22 de Outubro de 2009 às 15:08
OMg quem ficou de lágrima no olho nao foi só o Bill...ufa mas tu escreves como ó caraças pah! É impressão minha ou tu tas cada vez melhor? HUm?
Posta maisssss ok .....
( Tirei uma foto e ganhei um autógrafo do Jonh,Secondhand Serenade ontem.....estou estéricamente estérica ) Bjinhos


De Maria a 22 de Outubro de 2009 às 19:51
Hi sweety! x)

Por muito que tenha custado, o Bill fez o melhor...acabar com a Allison era o melhor a fazer...ele não podia continuar com ela amando a Charlotte!
Espero que as coisas melhorem na vida de Bill! :D

O desenho está lindo...adoro! :P

Posta mais, sim querida?
Beijinhos muito grandes, dear!
:D


De ztiluak a 22 de Outubro de 2009 às 21:10
apesar do que a Allinson esta a passar e bom eles terem acabado! agr o Bill pode ser feliz


posta mais


De Helena Manson a 22 de Outubro de 2009 às 22:47
Hey ^^.
Apesar de ter sido duro para o Bill, acho que ele fez o que estava certo. Não fazia sentido continuar a magoar a Allison e a Charlotte, a Allison merecia saber a verdade. Btw, esqueci-me de dizer que adoro os teus desenhos, especialmente esse, na minha opinião está lindo (:
Beijinhos e posta depressa x)


De Joanne a 24 de Outubro de 2009 às 16:13
Este capítulo está lindo, a música encaixou perfeitamente, é das minhas preferidas dos Lifehouse e faz-me lembrar algumas coisas menos boas, por isso fiquei com vontade de chorar a ler isto ;_;
Tenho pena da Allison, mesmo muita, ela não merecia e custa estar a acabar um amor que durou tanto tempo. Mas era o que tinha de ser feito.
Quero mais, eu amo esta fic, amo mesmo!

E esse desenho ainda está mais bonito! =O como é que consegues? xD
Bem, beijinhos.


De ∞ quinn a 27 de Outubro de 2009 às 14:11
Hey :)
Tive um pouco de pena da Allison neste capitulo, mas é melhor assim ^^'
E agora o Billy fica com a Charlotte e faz as pazes com o Tom *o*

Adicionei-te :p
Beijinhos *


De Melancia a 3 de Novembro de 2009 às 21:18
Como? Como e q e possivel escreveres assim tao bem? Também eu estou com uma lagrima presa nos olhos. O capitulo tem um carácter emocional obvio. E intenso em cada paragrafo. A reaccao de Allison foi mais que compreensivel, mas o que me tocou mais foi a atitude de Bill perante tal reaccao. Ele mostrou ser bastante humano quando sentiu a dor dela. E quando ele n conseguiu evitar esconder o que sentia e se abracou a Charlotte clarificou nos que sem duvida alguma, ele tomou a decisao certa!

kuss


Comentar post

Song.

One Republic - Secrets

Download this Mp3 @ Booster MP3

Anteriormente

Feliz Natal

Psychiatrist Me #2

Psychiatrist Me #1

Assusta-me

Arquivo

Votação

Queres a proxima fic baseada na musica:
Alien
World Behind My Wall
That Day
Phantomrider
Attention
Zoom Into Me
In Your Shadow (I Can Shine)
  
pollcode.com free polls
online