Fics

online
Love is not a feeling... It's strength.
Domingo, 11 de Outubro de 2009

23º Capítulo - Espera por Mim

Hey,

Então... devia ter vergonha de vir aqui depois de mais de uma semana.

Mas a verdade é que isto andou meio confuso e não estive em casa. Inspiração era 0.

De qualquer maneira, acho que agora estou a viver a fic. Queria ser uma Charlotte =/. Enfim... dramas do outro blog.

Peço desculpa pelo tempo que demorei, mas não quero estragar a fic, até porque sei que vocês também gostam dela (:


Beijinhos e sorry again,

Marii K.

 

 

 

Capítulo 23

Visão
 
 
 

            Querias-me assim? Com a vida presa noutro lado?

            Querias-me marcado por ti?

            Querias-me assim, indefeso, rendido por ti mas com alguém a puxar-me de outro lado?

 
*
 

            Surpreendentemente, depois de quatro horas à espera, ainda não me sentia no meu limite. Sentia-me por outro lado, cada vez mais expectante, sem mais nada em que pensar senão em ti. Na tua expressão quando me visses, no que irias dizer e se me irias mostrar o teu maravilhoso sorriso. Estarias tão magoada, irias rejeitar-me ou mesmo nem me dirigir a palavra? Tu não eras assim…

            Sabia que me receberias por muito magoada que estivesses. Sabia que do pouco que conhecia de ti, a compaixão era certa. Sabia que de alguma forma, me irias aceitar.

            Uma porta bateu e apenas ouvi sussurros, de tanta espera nem pensei que fosses tu, até ver o teu rosto pregado no vidro, um sorriso tímido e um pouco desvanecido. Diferente de todos os anteriores, mas que me deixou iluminado na mesma. Só te queria ver a ti. Abri a porta com cuidado e nem uma palavra saía da minha boca, apenas te via como um milagre, algo que vivia na minha cabeça e de repente era encarnado. Eras a minha visão, eras o meu anjo. És assim Charlotte.

            - Está tudo bem contigo Bill?

            Assenti com a cabeça e cocei o pescoço, embaraçado.

            - Charlotte, espero por ti na cozinha, não fiques cá fora muito tempo – Disse uma voz feminina

            Vi pela primeira vez a tua mãe, cabelos pretos curtos e uns olhos negros, tão diferentes dos teus. Mas tinha um sorriso pronto, mesmo que não me conhece-se. Mentalmente fiz a comparação com a mãe de Allison, que era impossível.

            - Eu posso voltar noutra altura – disse

            - Não… - Olhaste-me doce, e eu não esperava. Passaste a mão na minha nuca, alinhando-me o cabelo – Há quanto tempo estás aqui?

            - Ahm… Algum – Olhei os teus olhos, e pareciam-me diferentes, mais tristes e com um cinza menos vivo, estavam rodeados por negro – Tu estás bem Charlotte?

            - Sim.

            - Porque não tens aparecido na escola? – Perguntei depois de uma pausa.

            Coçaste o nariz e juntaste as mãos, sem resposta.

            - Alguns problemas. Devem estar mais ou menos resolvidos. Mas… o que estás aqui a fazer?

            Era realmente uma pergunta que não me tinha ocorrido assim tão directa. O que estava ali a fazer? Esperava-te, queria ver-te mais uma vez e tentar ganhar coragem para me aceitares. E teria de a arranjar ali naquele momento, nem que fosse pela falta de disponibilidade que tinhas.

            - Eu não sei Charlotte… Eu não sei o que ando a fazer

            - Como não sabes Bill? Continuas com a Allison não continuas?

            - Sim, mas –

            - O teu irmão? Já se dão melhor? – Interrompeste rapidamente.

            - Não muito… eu não sei.

            - Estás muito confuso Bill – constataste.

            Tinhas razão, entendeste-me, exploraste-me como ninguém o tinha feito e isso valeu-me de uma forma especial.

- Sim… E eu preciso de falar contigo
            - Porquê?

            - Porque acho que cometi um erro. Porque acho que isto não resulta assim, e eu não posso estar longe de ti

            Vi os teus olhos fixar-se nos meus lábios, e descerem depois de tocarem nos meus olhos. Estavas desiludida, parecias também cansada.

            - Outra vez Bill? Porquê?

            - Porque és diferente Charlotte, porque nada resulta assim, eu não funciono assim…

            - Sempre funcionaste, não me conheces

            Estavas reticente e eu não conhecia essa faceta. De certo modo era correcta, tinhas medo de ser magoada de novo, mas eu nunca o quis fazer.

            - Agora não funciono, agora não consigo estar assim, não consigo pensar que estou sem te ver…

            Passei o polegar pela tua tez agora pálida, diferente dos outros dias, menos viva e mais contrastante com o teu cabelo. Agarraste na mão e moveste-a da tua cara.

            - A Allison? – Perguntaste a medo.

            - Preciso de ti Charlotte. Tu vês-me, tal como vias a estrela. Tu vês-me como mais ninguém e eu preciso disso. Quero-te a ti

            - A Allison Bill? – Repetiste.
            - É de ti que quero saber agora.

            E lentamente aproximei-me de novo dos teus lábios. Perdidos no tempo o beijo demorou e os teus lábios estavam frios e secos, tremidos e com medo. Mas o sabor era o mesmo, a sensação era a mesma. Era a ti que pertencia.

            Paraste e afastaste-te lentamente com passos medrosos em direcção ao portão. Deixaste-me suspenso. Quebraste aquele momento em que me sentia no ar, onde o chão estava tão longe quanto o céu. Elevavas-me e deixavas-me ali.

            - Eu tenho de pensar Bill. Há muita coisa a acontecer.

            Estavas ali e tão longe, e eu sem perceber o porquê.  

           

I'm: hey..can you see me? =/
Song: You Belong to Me - Lifehouse

publicado por Marii R. às 22:10

link do post | Comenta e o Tom levanta a camisola | favorita-me
|

abdominais:
De Joanne a 11 de Outubro de 2009 às 22:36
Ela parecia tão estranha. Melhor, ela estava mesmo. Não parecia a mesma pessoa, muito pouco confiante desta vez :c Fiquei curiosa por saber o que se passou, se há mais alguma coisa para além daquela rejeição por parte do Bill.
Oh e adorei o beijo, apesar de ter tido aquele toque meio triste ^^

Quero mais, já estava com imensas saudades da fic <3
Beijinhos


De Joanne a 11 de Outubro de 2009 às 22:37
Desta vez fui a primeira, inédito! xD


De ztiluak a 11 de Outubro de 2009 às 22:46
eu quero saber porque e que ela esta assim...

posta mais!


De Ritaa a 11 de Outubro de 2009 às 23:04
É deveras impressionante a intensidade e o colossal número de emoções que cada capítulo porta. A minha rendição absoluta a esta fic já não é novidade, mas, nem sabendo eu muito bem como, consigo ficar cada vez mais surpreendida contigo e com a tua capacidade para me projectar para dentro da história. E ela é verdadeiramente emocionante e sentida, sem nunca esquecer a extrema originalidade que lhe é característica.
A Charllote pareceu-me meio estranha. O sorriso, tal como o Bill notou, estava bem mais ténue, assim como o seu olhar também não transmitia a sua habitual confiança. O que se passa com ela?
E quero ler mais, de verdade! *.*


De Juaaniinhaa_Kaauliitz a 12 de Outubro de 2009 às 10:05
Olaaa Olaaa!!

Porque é que o Bill não ganha coragem para acabar com a Alisson de uma vez por todas sem dar oportunidade a pazes?!

O que é que se passa com a Charlotte??

Quero mais sim??

jokinhas grandes =)*


De Caroll a 12 de Outubro de 2009 às 16:46
Já tinha lido o capitulo ontem, mas era a meia-noite u.ú

Eu tambem quero ser a Charlotte *---*
O Bill é... irresistivel. Estou apaixonada pelo Bill da tua fic <z E pelo real, mas esse é um à parte --' Mais =) Amo-te.


De Maria a 12 de Outubro de 2009 às 19:49
Hi sweety! x)

Estava com tantas saudadinhas de ler a Fan Fic, mas já postaste e isso é que importa agora! :D

O Bill tem que deixar a Allison, enquanto isso não acontecer a Charlotte nunca se vai sentir preparada para o que quer que seja!
O Bill Beijou-a...e foi lindo como da última vez... mas a Charlotte tem que pensar muito bem no assunto!

Posta mais, sim querida?
Beijinhos muito grandes, dear!
:D


De T'Girl a 12 de Outubro de 2009 às 21:43
Lindo simplesmente lindo

posta mais beijinhos


De Tommazinha a 12 de Outubro de 2009 às 22:01
Hallo!!!
Já tava com saudadinhas disto ^^
Eu sinceramente já nem sei o que ei de dizer mais. Adoro as tuas histórias, adoro a tua escrita, adoro os personagens *.*, e é assim...
Só quero é ver estes dois meninos bem juntinhossss!!!!
Maisssssssss

Bjnhossssss


De Melancia a 3 de Novembro de 2009 às 20:42
Ameiiii! O capitulo esta lindoo! A inocencia dela e visivel em todo o capitulo e de certo modo compreensivel. Mas tenho que dizer, ameiiii este paragrafo:
" Paraste e afastaste-te lentamente com passos medrosos em direcção ao portão. Deixaste-me suspenso. Quebraste aquele momento em que me sentia no ar, onde o chão estava tão longe quanto o céu. Elevavas-me e deixavas-me ali." Esta simplesmente unico. Alias tenho que dizer que ao longo dos capitulos o modo como desencadeaste as diferentes emocoes que ela fazia provocar nele sao super originias e, encaixam na perfeicao. Aquilo que ele sente por ela e tao fortee, e tao genuino e verdadeiro, mas so pq tu soubeste escolher bem as palavras. Eu senao n compreendia o sentimento que os une. AMEI :D

kuss


Comentar post

Song.

One Republic - Secrets

Download this Mp3 @ Booster MP3

Anteriormente

Feliz Natal

Psychiatrist Me #2

Psychiatrist Me #1

Assusta-me

Arquivo

Votação

Queres a proxima fic baseada na musica:
Alien
World Behind My Wall
That Day
Phantomrider
Attention
Zoom Into Me
In Your Shadow (I Can Shine)
  
pollcode.com free polls
online