Fics

online
Love is not a feeling... It's strength.
Sábado, 22 de Agosto de 2009

33º Capítulo - Odeio-te a Ti

Hey *.*

OMG sinto-me inspirada. Tão queridas pah =)

Obrigada pelos comentários.

E o capitulo é para todas, todas e especial para a Melancia que foi comentar tudo u.u

Ah! Isto está no final sim? Já devem ter percebido que sim... ; )

 

Estou a desenhar o Tommyboy, daquelas fotos que ele está todo orgasmico.

 

Beijinho enorrrrme,

Marii K.

Trinta e Três
Cobardia e egoísmo
 
 
 
Como o mundo não é quadrado, e a incompreensão não existe entre aquelas pessoas, eles estão bem juntos. Num mundo cíclico, onde rodam por todos os sentimentos, mas volta inevitavelmente sempre ao mesmo.
Nenhum deles tinha dormido, e apesar de Megan ter colocado a carteira de fora da porta para ele alugar um outro quarto para dormir, ele não se moveu. E sobre o olhar das pessoas que passavam naquele pobre corredor exterior, não retirava o olhar de anseio, de que em qualquer momento ela iria abrir a porta, o iria perdoar. Porque era assim que tina de ser, e ninguém compreende porque é que um amor te de ser tão grandioso para ser depois separado. Porque não há lógica, não há mentiras, nem verdades, nem culpas que o estraguem. Não há ódios.
- Fui buscar o pequeno-almoço… - murmurou ele para dentro do quarto. Esperou uns minutos para que ela respondesse, mas isso não aconteceu, ouvia um murmúrio, mas não conseguia identificar – Meg… não tens fome? Tens de comer qualquer coisa.
De novo um murmúrio, mas seria mesmo isso? Quando ouviu algo como um fungo e depois de novo palavras, teve a certeza que ela estava a chorar.
- Meg, abre a porta. Nem tens de falar comigo, por favor abre a porta.
Calou-se. Ambos se calaram. Tom pegou no pacote de sumo e colocou a palhinha, para pelo menos ter um novo sabor na boca. Só se apercebia agora que desde aquele dia que não tomava banho, não lavava os dentes, não mudava de roupa. E foi quando se deu conta das saudades que sentia da sua casa, da mãe, e dos tempos calmos que tinha vivido nos últimos instantes, onde tudo com que sonhava era com o sorriso de Megan. Mas ele não aparecia. Não aparecia de todo.
Repentinamente ouviu o trinco ser aberto, e um flash de luz entrou naquele quarto escuro e pesado com as cortinas fechadas. Iluminou a figura de Megan com os olhos negros e o telemóvel na mão, fixando a televisão que mostrava uma espécie de programa de animais selvagens.
Ele não se atreveu a falar. Pousou a comida na cama e dirigiu-se para a janela. Abriu as cortinas para se sentar de seguida na cadeira ao lado da televisão. Esperou que pelo menos ali, ela o olhasse. Mas não aconteceu.
- Pedi para não porem queijo – disse ele apontando o pão coberto por película aderente em cima da cama – sei que não gostas.
Ela não respondeu, largou o telemóvel e agarrou também no sumo que bebeu de seguida. Parou antes de desenrolar a película do pão.
- O Bill vem amanhã.
- Era com ele que estavas a falar?
Não respondeu de novo. Tom pôde ver de novo os seus olhos inundados, e depois o corpo a desaparecer por entre a porta que fechou atrás de si.
Ele pensou seriamente em seguí-la, mas arrependeu-se mal se lembrou da maneira como ela o repelira na noite anterior. Não que estivesse magoado… porque afinal ele merecia tudo o que Megan tinha dito. Era de facto cobarde, egoísta em querer toda a verdade só para si, e envergonhando Megan daquela maneira. Mas ele queria protegê-la, não era assim?
De qualquer maneira, ainda não se arrependera. Não o tinha feito de outra maneira. E a única altura em que o desejava, era para agora poder ser tudo diferente, e poder estar com ela como antes. Sentindo-a desconcertante quando entrava no corpo dela. Sentiu de novo o cheiro e os gemidos que ela fazia soando o seu nome quando estavam os dois sozinhos, num momento em que só poderia descrever por amor. Não havia de facto sexo. E afinal todos têm razão quando dizem que o primeiro amor é sempre o mais forte. Foi o que lhe perdurou para sempre no coração. E ele tinha de o conquistar de novo. Até que ponto ela o poderia odiar?
 
           “- Tom! – Gritou, tentando soltar-se.
            O gémeo mais velho encostou-a à parede e olhou-a de novo. Afastou de novo a franja ondulada e observou a cicatriz ainda de mais perto, desceu para os olhos, para o nariz arrebitado e para os lábios de uma cor viva natural. Nessa altura, já Megan estava imobilizada, tremia em toda a sua superfície.
            - Desculpa Meg… -murmurou.
            Os olhos de Meg estavam quietos, perdidos de medo, ansiedade e fascínio. Uma mistura tão rara, e realmente única.
            - Deixa-me… - a voz tremia-lhe tanto que as palavras deixavam de coagir – tenho de… deixa-me sair Tom, deixa-me ir.
            A mão de Tom deslizou pela sua face. Se Megan não o conhecesse, diria que era um tímido acto de carinho.
            - Por favor Tom?
            Ele afastou-se do seu perímetro, e ela conseguiu dar dois passos até à porta, antes de ser interpelada de novo.
            - Meg… Porque não tratas a Ginger da mesma maneira que me tratas a mim?
            - Achas que ela merece? – Megan elevou o sobrolho e rodou a maçaneta.
            - Não, tal como eu que… - não teve coragem de continuar. – Deixa-me tentar Meg. – Pediu sinceramente, enquanto a tentava tocar de novo com as pontas dos dedos.
            - Não Tom, não assim…
            - Assim? – Perguntou desentendido.
            Ela engoliu em seco e saiu para o corredor.
            - Nós não somos amigos.”
 
 
            Agora não era medo que ela sentia. Deveria ser o puro ódio. Como ele agora se arrependia… E como o desejo de fugir estava ainda mais ardente no seu coração.
            Lembrou-se então, naquele momento em que ainda consumia e que Megan já tinha deixado. Estava no cemitério, ia ter com ela. E a razão de ter Ginger ao lado passava-lhe despercebida agora. Mas lembrava-se claramente, de ter gritado no ouvido da suposta amiga, tudo o que tinham feito à mãe e ao amante da mãe de Megan. Gritava em plenos pulmões, como se de nada se arrependesse. Feriu Megan. Feriu-a quase da mesma maneira que a tinha ferido agora. A razão estava toda concentrada na droga; mas agora não. Agora era ela, na sua pura cobardia e egoísmo que a tinha magoado. E perguntava-se de novo, vezes e vezes sem conta, se ela alguma vez o iria perdoar completamente.
Olhou a televisão que só agora reparara que não estava no programa de vida selvagem. O noticiário estava agora a mostrar o fim da reporatagem.
 
Filha e namorado da vítima – Suspeitos
 
 Seria o fim ou o início de tudo?
 
 
 
I'm: drawing mister Tom
Song: Pain of love

publicado por Marii R. às 18:17

link do post | Comenta e o Tom levanta a camisola | favorita-me
|

abdominais:
De Ritiik a 22 de Agosto de 2009 às 18:47
Hey!
OMT! Ö
Está tudo a desmonorar-se! Ö
Eles... vao voltar, right, Mariana?
E... descobriram que eles estao envolvidos... oh Gosh, nem te atrevas a acabar a fic sem eles estarem juntos!!
Maais, Beijinho :D


De Melancia a 22 de Agosto de 2009 às 20:50
Olaaa! Oh obrigada pelo capitulo, és uma querida :)

Opah estava tudo tao bem!! Eu tenho mesmo muita pena do Tom, pq afinal as suas acções resumem-se ao sentimento. Ele fez tudo com a intenção de os proteger, e a Megan sabe que estando separados ela nunca vai conseguir ultrapassar o trauma que vive. É obvio que se sente traida por ele, mas tenho a certeza que chegara à conclusao que não existe maneira de não ficarem juntos!
Ai e agora? Eles vao ser presos? O que lhes vais acontecer? Tou ansiosa por conhcer o desfecho da fic, é super viciante lol. Continua :D

kuss


De a 22 de Agosto de 2009 às 20:56
Hey :D
O inicio está tão lindooo *----*
Ai meu deus, o que lhes vai acontecer agoraa? Isto está tão emocionante =3
A fic está linda, Marii :D
Amo mesmo! Quero mais, sinhe? :DD
Beijinhos


De Joanne a 22 de Agosto de 2009 às 20:57
Opah eu adoro esses momentos de confronto que eles tinham no passado, os diálogos são excelentes!
Ai que eles são suspeitos :| Pronto agora é que se estragou tudo. Mas eles têm de estar juntos agora neste momento, não os quero separados. :c
Mais, por favor *--*
Beijinhos


De Thaís a 22 de Agosto de 2009 às 22:46
O.K! eu não comentei nos ultimos postes, mas eu consigui chegar antes de acabar. Desculpa- me tá?!
Ainn, estava tão bom eles lá se entendendo, mas não, tinha que chegar Mady (acho que tá errado, não sei, não me lembro xD ).
O que Tom tinha na cabeça em deixar ela ouvir o que eles tinha pra contar a BILL? (não entedi o porquê que ele fez isso pra protege-la, se é que protegeu)
Megan, volte pra Tom t.t, ele precisa de você. Pelos menos a fic vai ter um final feliz? ainn, tem que ter(apesar de que nas minhas histórias sempre morre alguem no final u.u)
Nova fic? ainn eu quero quero, mas essa está tão boazuda ;)
EU NÃO QUERO QUE ELA ACABE...
I LOVE IT.
Beijiitos e posta mais!


De Maria a 22 de Agosto de 2009 às 23:12
Hi sweety! x)

É agora que tenho uma ataque de coração...eles são suspeitos, quem é que contou?? Eu não quero que eles sejam presos, não quero mesmo! :(

A vida deles está mais que arruinada, a Meg diz odiar o Tom outra vez e ele sem ela não sei se consegue aguentar isso tudo!

Eles não merecem passar por isso, não merecem mesmo!

Quero mais, sim querida?? [Pleaseeee!]
Beijocas muito grandes, dear!
:D


De Tommazinha a 22 de Agosto de 2009 às 23:49
Hallo!!!
O clima entre eles está tão negro =S
Não gosto nada de os ver assim, e todo aquele ódio que a Megan sente pelo Tom... coitado, ele apenas quis protegê-la.
Eu quero que eles façam as pazes e voltem um para o outro rápidoooo, eles ficam tão fofinhos juntos e eles amam-se. Isto até mete raiva!!!!
Escreve +++++++++ Mariana, estes últimos capítulos...

Bjão grande


De Helena Manson a 23 de Agosto de 2009 às 00:25
OMFG ! :O
Oh, coitado do Tom.
O Tom e a Meg são suspeitos. Omg, omg, omg. E agora? Eles vão presos? :O
Mais *___________________________*


De SoniaKaulitz a 23 de Agosto de 2009 às 10:57
Olaaaaaaaa.....bem mais uma fikei de lágrima ao canto do olho....T_T
Eu nao quero o Tommy na prisa , nem a MAgen claro.
MAs pke ke ela nao o compreende e vê que foi tudo para o bem dle , para ele a proteger...Omg tu acaba-me isto cm um final feliz......olha a proxima fic, sim pke a seguir vai haver proxima n vai?
Opah n acredito ke esta fic perfeiterrima vai acabar....deixa-me dixer que vou dizistir de dizer que esta foi a melhor k li pke entre todas as tuas fics n consigo escolher uma...porque sao tao mas tao perfeitas que ate me passo cm todas =)


Comentar post

Song.

One Republic - Secrets

Download this Mp3 @ Booster MP3

Anteriormente

Feliz Natal

Psychiatrist Me #2

Psychiatrist Me #1

Assusta-me

Arquivo

Votação

Queres a proxima fic baseada na musica:
Alien
World Behind My Wall
That Day
Phantomrider
Attention
Zoom Into Me
In Your Shadow (I Can Shine)
  
pollcode.com free polls
online