Fics

online
Love is not a feeling... It's strength.
Terça-feira, 30 de Junho de 2009

7º Capítulo - Odeio-te a Ti

Heyy

Adoro este música ^^ e fica tão bem na fic!

Claro que me lembro de ti Rutef! =D welcome back

Obrigada pelos comments ;D

Tenho de ir escrever, pq os capítulos estao esgotados =X

(acertaram em algumas coisas na fic, vejam se descobrem totalmente xD)

 

Beijinhoo@

 

Marii K.

 

 

Sete
Fica comigo
 
 
            As sombras beijavam o chão, marcavam cada contraste das árvores onde provinham. Megan olhava os pássaros negros com raiva. Tudo negro, tal como naquele dia. Os mesmos pássaros, o mesmo local, a mesma solidão, mas menos um toque nos seus lábios, menos uma desilusão recente. Mas ela perdurava ainda na sua mente, brilhava como se fosse uma tinta fresca que deixa a sua marca nas nossas costas.
Pegou na garrafa vazia e pousou-a em fila com as outras. Puxou o saco de papel pardo e retirou uma outra, cheia. Abriu-a e bebeu-a sofregamente.
- Vais faltar às aulas?
Levou novamente a garrafa aos lábios e deixou que o líquido quente lhe escorregasse pela garganta.
- Desde quando te preocupas comigo? – Olhou para ele com os olhos franzidos e arrotou sonoramente.
 Tom baixou-se e pousou a guitarra no chão, olhou-a atentamente, de cócoras e depois suspirou, vendo a expressão confusa no rosto de Megan.
- Não faças isto a ti própria…
- Desde quando, tu te preocupas comigo? – Repetiu, pausadamente e com a voz oscilando entre o agudo e grave.
- Desde sempre, tu é que pareces não reparar.
Ela riu sonoramente. Acabou de beber a garrafa num golo, e pousou-a novamente alinhadamente. O gesto repetiu-se, pegou no saco de papel pardo e retirou outra.
- Tens assim tantas? – Perguntou Tom, interessado.
Ela encolheu os ombros e chegou-se para o lado, fazendo sinal para ele se sentar. Ele obedeceu-lhe e retirou-lhe a garrafa de cerveja da mão, bebendo-a de seguida.
- 4 anos Meg.
- Óptimo, óptimo… - murmurou ela – Sempre soube que tinhas um problema Tom, até contas os dias que passam sobre a merda que fizeste.
Mostrou-lhe os dentes num sorriso forçado e arrancou-lhe de novo a garrafa, bebeu-a de uma vez e juntou-a às outras. Tom afastou o saco e colocou as mãos sobre o colo, olhando-a de novo. Só agora reparava como isso a incomodava. Desviava o olhar em todas as direcções.
- Nunca bebeste assim…
- Tu sabes lá – ripostou.
- Sei.
- Deixa-te de analogias. Tu não me conheces. – Esfregou os olhos e suspirou.
- Conheço.
- Nunca conheceste.
- Sempre conheci.
- Cala-te, vai-te embora. Isto enoja-me em todos, todos os sentidos.
- Não posso…
Ela olhou o céu, deixou que todos os pensamentos se convergissem na tão frequente raiva.
- Vai-embora-de-uma-vez-por-todas! – Distinguiu cada palavra sobre o olhar desapontado do rapaz.
- Não.
Ela encostou-se na lápide e sentiu os olhos tremer. Fungou e recolheu o corpo contra os joelhos. O olhar do rapaz desviou-se para ela e encheu-se de ternura. Vendo-a de novo tão indefesa, tão pequena e tão linda.
Afastou-lhe o cabelo dos olhos e viu que se formavam pequenas gotículas.
- Vais ter umas férias prolongadas. – Murmurou com um sorriso.
- Hum?
- Amanhã não há aulas, hoje é o último dia. Depois é só férias e férias.
Ela engoliu em seco. Sentiu aquela mão suave percorrer-lhe a linha do queixo, mas não a tentou parar, limitou-se a suspirar.
- Férias, tudo de novo. – Parou e levantou a cabeça, olhando o nome inscrito na lápide.
- Brenda Thompson. – Citou. – Estranho nunca as chamarmos pelos nomes não é? – Cravou o olhar sustido em Tom.
- Não muito… - Abriu a boca e fez um trejeito enviesado, procurando palavras.
Megan levantou-se cambaleante e chegou até ao saco de papel pardo, abriu-o e de repente ouviu um trovão. Olhou para cima e viu a chuva rala começar a cair. Bem tímida primeiro, e depois com toda a sua força. Tom ficou no mesmo sítio, observando as lágrimas de Megan fundir-se com a chuva.
- Eu sinto muito Meg… Sabes que me arrependo tanto como tu.
Ela continuou a fitar o céu, para depois romper num grito histérico e irado.
- Mas tu contaste-lhe! Tu vieste mostrar-lhe porquê?! Porquê Tom?!
Ele levantou-se rapidamente, foi ao saco também e trocou as rosas tal como Megan fazia sempre. Uma rosa velha por uma nova.
Olhou a rosa murcha e deu-a a Meg. Ela baixou a cabeça rapidamente e o sangue pareceu desaparecer de todo o corpo.
O seu olhar encheu-se de compaixão, pegou no corpo da rapariga e ela meteu a rosa entre os dentes, para abraçar o seu corpo, que se movia com os passos lentos.
- Porque sou um fraco Meg. – Acabou por dizer, enquanto caminhava com ela até sua casa. – Deixa-me tomar conta de ti.
Pousou-a na cama, fraca, e passou-lhe a mão pelo cabelo.
- Odeio-te… - murmurou Megan – Fica comigo.
Ele deitou-se junto dela e passou-lhe os dedos pelos cabelos repetidas vezes, até o sono se abater pelos dois. Era de tarde, mas era como se a noite tivesse chegado muito mais depressa aqueles dois corpos, para os consolar.
  
 
 

 


publicado por Marii R. às 18:22

link do post | Comenta e o Tom levanta a camisola | favorita-me
|

abdominais:
De Tommazinha a 30 de Junho de 2009 às 19:19
A Megan finalmente entregou-se ao Tom =D
Estava a ver q nunca mais...dps de tanto tpo a evita-lo.
Eles ficam msm fofinhos juntinhos ^^^

Agora fiquei msm baralhada cm a historia da Brenda Thompson...epa tou cada vez mais ansiosa para saber a verdade!!!!

Quero +++++++++++

Bjao grande


De Ritiik a 30 de Junho de 2009 às 19:33
Hey!
Eu desisto de tentar =DD
Prefiro esperar no que isto cá vai -.-'
Maaais
Beijinho *


De a 30 de Junho de 2009 às 19:58
Hey :)
Começo a pensar que eles mataram alguem u_u
(ou talvez nao xD)
Gostava mesmo de perceber o que se passa entre eles os dois ^^
Tou a amar esta fic, mesmoo! :D
Quero mais ^^
Beijinhoos


De Maria a 30 de Junho de 2009 às 20:16
Hallo querida! ^^

OH God como eu fico feliz que a Megan sinalmente se tenha entregue ao Tom!
Quem é a Brenda Thompson? O que ela te a ver com tudo isso? O que aconteceu realmente!? OH God...estou super curiosa! ^^

Mas pelo menos as coisas estão a melhorar entre eles os dois! O Tom...omg...está tão carinhoso com ela!

Quero mais, pleaseeeeeeeeeeeee! ^^

Kiss muito grande, dear!
xD


De Maria a 30 de Junho de 2009 às 20:16
*finalmente...


De Melancia a 1 de Julho de 2009 às 00:46
Oláááá! Eu sei que é suposto levar este capitulo a seriu, mas tu quase que me mataste com um ataque de riso, so de imaginar a cara do Tom, nesta cena:

"- Desde quando te preocupas comigo? – Olhou para ele com os olhos franzidos e arrotou sonoramente."

Está simplesmente unica! Penso que introduziste um pouco de realismo na fic! Encaixou lindamente no desenrolar da acção! Aiii, mas que misterio! Quero mesmo saber afinal o que os separou, ou porque razao agem assim um com o outro! Nota se que sentem saudade, mas uma saudade limitada, que n merece atenção! O Tom mostra se sentir arrependido, no entanto ele percebe que é dificil de perdoar, o que o torna bastante atencioso e humano! A Megan apresenta ser uma personagem muito fragil, as atitudes dela resumem se a isso! Mas eu adoravaaa era confirmar estas minhas afirmacoes lol
Postas sim!?

kuss


De Thaís a 1 de Julho de 2009 às 01:53
OMG cap. perfeito \o
Ela se entrgou a Tom ( finalmente, porque ela evitava-o tanto).
Desisto de tentar descobrir o mistério. Vou deixar que com o tempo você bote \oo
Amei


De nesa a 1 de Julho de 2009 às 14:29
Olá ^^

Finalmente, eles já se dão bem!
Mas, estou cada vez mais confusa com o que se passou entre eles...
Eles mataram essa tal Brenda??!

Quero saber...

Beijinhos


De mariianna a 1 de Julho de 2009 às 15:33
Digo-te , até agora este foi o meu capitulo preferido ^^ , mas ainda estou um bocadinho confusa sobre o que se passoui ..
Cada vez escreves melhor, notasse imenso a tua evolução.

Beijinhos,
Marianna


De Joanne a 2 de Julho de 2009 às 00:52
Continuo a achar que Brenda era a mãe dela, eu ainda não vi na fic nenhuma referência e ela, só vejo acerca do pai dela. E além disso ela diz que é estranho não as chamarem pelos nomes, e as mães chamamos de ... mãe xD
Acho que se deve ter passado alguma coisa e o Tom foi o responsável pela morte não sei, talves nem tenha sido só ele... Estou tão ansiosa por saber! Tu queres matar-me só pode x)
A Meg está muito frágil, e ela precisa dele, apesar de o negar. Não é facil.

Quero mais por favooor! :D
Beijinho


De Caroll a 2 de Julho de 2009 às 02:03
Olaa amor *-*

AIII, porque raio praticamente todas as fics que tenho consistem nos suspense? --.
Também tenho que fazer uma assim, para mostrar o que é sofrer ^o)

Bem, capitulo perfeito *-*
Eles de certeza que se amam ^^

Agora, essa que está enterrada, deixou-me com algumas duvidas.
A minha ideia é:
A que morreu namorava com o Tom, mas ele traia-a com a Megan. Depois, o Tom contou-lhe (à que morreu) e puff, ela matou-se.
Bue criativa, hein? =D

Sou decadente --.

Maaaaaaaaais (aaa)

Amo-te <3


Comentar post

Song.

One Republic - Secrets

Download this Mp3 @ Booster MP3

Anteriormente

Feliz Natal

Psychiatrist Me #2

Psychiatrist Me #1

Assusta-me

Arquivo

Votação

Queres a proxima fic baseada na musica:
Alien
World Behind My Wall
That Day
Phantomrider
Attention
Zoom Into Me
In Your Shadow (I Can Shine)
  
pollcode.com free polls
online