Fics

online
Love is not a feeling... It's strength.
Sexta-feira, 26 de Junho de 2009

3º Capítulo - Odeio-te a Ti

Heyy ;D

Leitoras novas o.O yeeiihh

 

Fui ao cinema, ri-me tanto no filme Ressaca, é mesmo, mesmo genial xD.

 

Obrigada pelos comentários,

Beijinho@

 

P.S.: Gosto deste capítulo ^^

 

Marii K.

 

 

 

Três
Muda-te
 
 
            Começou a colocar as canetas, uma por uma dentro do estojo. Após o fechar, o toque soou. Ouviu o suspiro final de Bill.
            Levantou-se do seu lado e seguiu para a porta, mas a sua cintura foi envolvida por aqueles dedos finos que conhecia tão bem. Caminharam assim por breves instantes.
            - Onde vais? Queres ir lá a casa ver um filme ou assim?
            Megan mordeu o lábio inferior e pensou rapidamente numa desculpa.
            - Não está lá o Tom… - Bill murmurou entre dentes.
            - Não? Onde vai ele? – Perguntou rapidamente.
            - Desde quando te interessas por isso? Agora tem saído muito a esta hora.
            - Hum… ok. Não sei Bill, tenho umas coisas para fazer.
            - As aulas estão a acabar, só temos mais um teste. Que coisas tens para fazer?
            - Oh, tu sabes… em casa, arrumar e isso. O meu pai está cada vez menos por lá.
            Chegaram ao portão da escola e Bill soltou Megan, com um sorriso.
            - Eu sei… e tu sabes que se precisares de alguma coisa, seja o que for, eu ajudo-te.
            - Sim Bill, obrigada.
            - Podes passar uns dias lá em casa, queres? – O seu sorriso despertou ainda mais, com a possibilidade de passar mais tempo com a sua melhor amiga, descartar um pouco da sua vida passiva.
            - Bill, sabes como eu –
            - “Odeio estar no mesmo tecto que o teu irmão” – completou-a, citando talvez a sua frase mais conhecida. – Já sei Megan.
            Revirou os olhos e beijou-lhe a face.
            - Ligo-te mais tarde.
            Megan afastou-se em passos rápidos, para o lado contrário do de Bill. Atravessou dois quarteirões em silêncio, afastando-se cada vez mais do centro da cidade. Chegou finalmente ao conhecido destino.
            - Olá Bert.
            - Então Megan? – Disse ele no seu melhor sorriso, contra a pele escura cravada de rugas. O porteiro era o seu eterno companheiro, talvez apenas Bert compreendesse a dor de Megan. – Vens estudar?
            Ela assentiu com a cabeça e caminhou pesarosamente pelos caminhos de terra batida, até alcançar o longo relvado. Aí o cenário mudava, olhava cada nome, cada data com dor. Sabia o que todos os familiares podiam sentir ao voltar àquele sítio. Dor. Saudade. Arrependimento. Fraqueza. E mais saudade.
            A saudade era tão principal, e a única que ela própria sentia. Tudo o resto era ultrapassado, substituído pelo tempo que passa lentamente sobre o sofrimento. Saudade, saudade e mais saudade.
            Ao contrário de muita gente, Meg sentia-se bem ali. Não era nada que a consumisse, que a envergonhasse. Estava com quem amava, havia alguém que poderia condenar isso?
            Suspirou e encostou-se à superfície fria e dura. Sentiu-se em casa. Agarrou na mala, retirando os livros que necessitava, e começou a citar os poemas que tinha ouvido anteriormente na aula, preparando-se para o teste de alemão.
 
Feliz só será
A alma que amar.

Estar alegre
E triste,
Perder-se a pensar,
Desejar
E recear
Suspensa em penar,
Saltar de prazer,
De aflição morrer —
Feliz só será
A alma que amar. *
 
            Uma sombra aproximou-se e Meg contraiu-se do poema. Baixou o olhar e passou a mão pelo livro de capa dura.
            “Outra vez não” – pensou, fechando os olhos.
            - A citar Goethe?
            Não lhe respondeu. Fechou o livro e enfiou-o na mala, suspirando.
            - Qual é o teu problema Megan?
            - Tu.
            - Por saber disto? – Apontou para a lápide e sentou-se ao seu lado, olhando-a nos olhos. – Não vejo problema…
            - Mais ninguém sabe…porque é que tens de saber tu, Tom?!
            Levantou-se e agarrou na rosa murcha e seca do Sol. Abriu a mala novamente e colocou uma nova rosa vermelha, imaculada, brilhante e radiosa.
            - Porque é que vens aqui? – Perguntou Tom levantando-se ao mesmo nível. – Porque não contas nada disto ao Bill?
            - Porque ninguém tem nada que ver com isto. Isto é meu, a minha forma de viver as coisas, tu não tens de vir para aqui também. Aliás, nem sei o que estás aqui a fazer…
            - Também tenho cá família sabes? E aqui há silêncio.
            Tom agarrou na guitarra que tinha pousado ao seu lado e caminhou ao lado de Megan, pelo relvado verdejante.
            - Desaparece Tom… - murmurou Meg, perdendo a paciência.
            - É difícil mudar os hábitos, deixar de vir aqui. – Disse ele com a certeza presente na sua voz. – O cemitério é tão mórbido como eu e tu juntos.
            - Não mudes os hábitos, muda-te a ti.
            Acelerou o passo e voltou para casa em passos rápidos e compassados.
 

 

 
 
 

 

I'm: O MJ morreu ='(
Song: I'll be your lover, too

publicado por Marii R. às 10:13

link do post | Comenta e o Tom levanta a camisola | favorita-me
|

abdominais:
De Maria a 26 de Junho de 2009 às 12:20
Hallo querida! ^^

Isto tudo parece um enorme mistério...e eu estou mais que curiosa por saber o que aconteceu entre o Tom e a Meg! Porquê tanto ódio por ele? Eles davam-se bem e agora....ela odeia-o simplesmente!

Mal posso esperar por ler o próximo capítulo!

Kiss muito grande, querida!
xD


De Ritiik a 26 de Junho de 2009 às 13:56
Hey!
Epah, mas eu nao estou a perceber nada Ö
--.
O q é q o Tom lhe fez, man? -.-'
Mariana, posta
Beijinho *


De a 26 de Junho de 2009 às 15:01
Hey! ^^
O poema é tão girooo
Bem, ela odeia-o mesmo! =/
Gosteiii :D
Quero mais ^^
Beijinhos


De Thaís a 26 de Junho de 2009 às 15:07
Isso é um grande mistério, quero saber o que vai acontecer !
Por que ela não conta a ninguém que vai ao cemitério ?
Mas Tom sabe \o/. É esse o motivo pelo qual ela odeia ele? ou será que tem mais coisas ?
* curiosa*
Adorei


De Tommazinha a 26 de Junho de 2009 às 18:17
Meu deus!!
Estes 2, nem no cemiterio, sao capazes de dar o braço a torcer.
Principalmente a Megan...mas eu continuo cm a minha teoria, ainda por cima dps do q o Tom lhe disse!!!

Quero +++++

Bjao grande


De Caroll a 26 de Junho de 2009 às 22:04
Amor nao tenho tempo para fazer um coment grande =$

O que é que o Tom sabe que o Bill nao sabe? O.o
Quem é que está ali enterrado? =O

Eu quero mais amor, mais mais mais T_T

Amo-te @


De nesa a 27 de Junho de 2009 às 00:20
Olá ^^ outra vez

Já me actualizei nesta fic.

O que se terá passado entre o Tom e a Megan??
Dão-se mesmo mal!

Tanto mistério....

Ansiosa pelo próximo!

Beijos


De Joanne a 27 de Junho de 2009 às 00:27
Então ela tem este segredo, vai para o cemitério... É algo bizarro, mas é querido x}
E eu estava mesmo a ver que ele ía lá aparecer. A rapariga tem-lhe mesmo um pó que nem o pode ver à frente. E eu estou aqui a morrer de curiosidade, quero saber o que o Tom lhe fez.
Posta por favooor *---*
Beijinho


Comentar post

Song.

One Republic - Secrets

Download this Mp3 @ Booster MP3

Anteriormente

Feliz Natal

Psychiatrist Me #2

Psychiatrist Me #1

Assusta-me

Arquivo

Votação

Queres a proxima fic baseada na musica:
Alien
World Behind My Wall
That Day
Phantomrider
Attention
Zoom Into Me
In Your Shadow (I Can Shine)
  
pollcode.com free polls
online