Fics

online
Love is not a feeling... It's strength.
Sexta-feira, 19 de Junho de 2009

19º Capítulo - Aliados de Sangue

Hey

 

Portanto, estive mais dias sem postar...

Um bocado de frustração e poucos comentários, levaram-me a perceber que se calhar não gostam muito desta fic. Devem ter os vossos motivos e eu não condeno de forma nenhuma ok?

Anyway, ela já está quase a acabar, e a minha estrelinha já me convenceu a postar a Odeio-te a Ti, já tenho cabeçalho, tudo para ela, por isso...don't worry que esta está quase a acabar.

 

Beijinho@

 

Marii K.

 

 

19º Capítulo
 
 
            A gruta começava iluminava-se pela luz ténue. Rose despertou finalmente. Não dormia assim há dias e dias. Mais tempo do que os que tinha marcados no braço. Olhou de novo para eles e suspirou. Só ela e Tom sabiam como a dor era assim, só eles sabiam a vontade para formar uma aliança assim.
            Tanta gente podia perguntar se um amor assim seria legítimo. Tão novo, tão repentino, tão quebrado por regras e padrões. Mas eles sabiam, sempre souberam que valia a pena. Sabiam que o que lutavam iria ter o fim desejado, eles ficariam juntos. No amor, no ódio, na vida e na morte. Eram eles, só eles, e o amor incondicional que os unia. Tantos laços em volta de dois pequenos corações, batendo em uníssono, embalados pelo terror de uma guerra.
            - Qual foi a lógica disso Rose?
            Só nesse momento deu pela presença de Bill nas suas costas. Sorriu.
            - Bom dia.
            - Podes explicar-me? – Perguntou com clareza.
            - Ele também os tem.
            O sorriso dos seus lábios não se desvanecia, tinha tanta necessidade de falar dele ao seu irmão. Dizer como ele foi corajoso, maravilhoso, como ele teve a capacidade absoluta de a amar.  
            - Ele fez cortes nos braços de modo a contar os dias que eu não o ia ver, que o tentava ignorar. Fez isso para me mostrar o que sofria ao não me ver, ao não me sentir.
            Rose fechou os olhos e viajou pelas sensações do toque da pele de Tom na sua, o fogo que lhe provocava cada simples carícia. O ar que lhe faltava nas palavras que lhe tinha a dizer.
            Agora já nada podia dizer, o ar faltava por outras razões. A saudade, o medo de o perder. Uma lágrima voou directamente às recentes marcas no seu antebraço, provocando a sensação desagradável do sal sobre a pele nua nos cortes. Estremeceu e Bill agarrou-lhe a mão.
            - Tudo desponta amanhã. Amanhã vamos descobrir tudo.
            - Vamos? – Perguntou na sua voz estremecida.
            - Eu vou também…
            - Ai, não vais não Bill!
            - Porquê?! – Gritou como uma criança. – Achas que não sou capaz? Que não quero encontrar o meu irmão?
            - Não Bill…mas tu és médico, não é para ires.
            - Eu quero Rose. Eu vou. – Murmurou.
            - Achas que o Tom quer perder o irmão assim?
            - E quer perder a rapariga que ama? – Ripostou rapidamente.
            O que valia a ambos, era que a “enfermaria” estava vazia, sem rasto de qualquer recruta que pudesse ouvir a suspeita conversa.
            - É diferente. Eu… eu consigo Bill, fui treinada para disto, deixa-me uma vez na vida combater pelos motivos correctos, deixa-me procurá-lo, deixa-me trazer-to. Deixa-me fazer por ti o que fizeste por mim!
            Bill percorreu o corpo atlético de Rose com os olhos, parando sobre o seu olhar implorante. Vacilou e agarrou a sua mão com força, fechando os olhos e deixando a sua cabeça cair sobre o braço de Rose.
            - Vais mesmo trazê-lo de volta Rose? – Perguntou contra a sua nova farda.
            - Sim Bill. Prometo-te.
            Ambos sorriram e juntaram as mãos num pacto. Bill sabia o pouco tempo que lhes restava. Quando o sol nascesse de novo, não haveria modo de voltar atrás.
            - De onde vêm vocês Bill? – Perguntou Rose, preenchendo o tempo que não passava, a lua que não subia para depois dar lugar a um novo sol.
            - Uma cidadezinha na Alemanha. Os nossos pais são divorciados, eu sempre me dei muito bem com o Tom. Vivíamos em casa da nossa mãe até o Tom se alistar e depois eu entrar com ele para a Medicina na área militar. – Explicou feliz por terem assunto.
            - Porquê na área militar?
            - Porque quis estar perto do Tom. Nunca me tinha separado dele até esta maldita guerra, até tudo começar a…
            - Não fales nisso Bill. – Interrompeu Rose, apertando de novo a sua mão. – Quando nasceram vocês?
            O médico sorriu, encostou-se na sua cadeira, sempre segurando a mão de Rose e deixando que o sol se abatesse sobre a sua longa conversa. Rose cada vez se maravilhava mais, com o coração de ambos os irmãos. Como sentia falta do toque de Tom, como queria ouvir a sua voz de novo…
            Fechou os olhos e apenas foi acordada em sobressalto pelos recrutas.
            - Está na hora. – Disse o mais novo, calmamente e ajudando-a a levantar da cama.
            Não encontrou Bill para se despedir. Fechou os olhos e inspirou bem fundo, para percorrer os caminhos mais tortuosos e encontrar Tom. A sua prioridade era ele. Matariam por ele; morreria por ele.
            Pegou na arma e correu para fora da gruta com os outros recrutas. Chegou perto do território inimigo, quando o sol despontava. O dia porque tanto esperou tinha chegado. Aí se deparou com a morte e a dor directa. Aí esperou encontrar o amor da sua vida.
            Lançou-se para a frente, para uma chuva de balas, chamas e sofrimento.
           
 
 
 
 
 
I'm: no comments...
Song: You and me - Lifehouse

publicado por Marii R. às 20:43

link do post | Comenta e o Tom levanta a camisola | favorita-me
|

abdominais:
De → PanicDoll 8D a 19 de Junho de 2009 às 20:58
Óhh ! Não digas isso da fic !! *-*
EU gostoo ,, i qero mais !! -.-
Sinhe ??

Enfimm .. Jinhoss ! «'3


De Ritiik a 19 de Junho de 2009 às 21:16
Hey !
Nem pensar, esta fic e poderosa !
Caredo q raio de palavra --.
É fantastica! Juro-te,nunca li nada igual nem semelhante
Posta mais , Mariana. Demoras sempre imenso tempo ==.
Beijinho *


De a 19 de Junho de 2009 às 21:54
Hey! :)
Eu gosto desta fic! ^^
Espero que ela não se magoe e que encontre o Tom e que o traga, bom da vida ^^

Quero maiiis ^^
Beijinhos


De ztiluak a 19 de Junho de 2009 às 21:55
e claro que estamos a adorar esta fic! falo por mim pelo menos.

vou ler!


De ztilauk a 19 de Junho de 2009 às 22:45
gostei do capitulo! posta mais rapido por favor


De Caroll a 19 de Junho de 2009 às 23:56
AMOR!

Opah, nao devias ter acabado o capitulo assim, é demasiado mau!

Ela nao vai morrer, vai viver feliz com o Tom, tem que viver feliz com o Tom!

E... tive uma ideia quanto ao dia que nos podiamos ver =$

29 de Junho.
Eu... eu sei que é um bocado em cima da hora, mas era ideal!
E ainda por cima a minha prima nao está cá em casa, e assim podiamos estar sempre só as duas, sem ela a entrar e a sair do meu quarto ou a perseguir-nos --'

Hm... achas que daria? =$

Era perfeito, já imaginas-te? *-*

Bem, coise.
Nao vou sonhar x)

Amo-teeeeee @


De Melancia a 20 de Junho de 2009 às 00:33
Entao Marii! Outra vez a mesma conversa! As pessoas AMAM A tua fic! Se nao comentam e pq n tem tempo! Eu por exemplo n tenho comentado com regularidade mas smp q o faco penso q deixo a minha opiniao aqui bem explicita! A fic e linda, e pura, e unica, e tua! Ela constitui na sua estrutura uma imensidao de sentimentos que a guerra provoca! Tu aqui n retrataste o efeito de um sentimento, mas simm o efeito de um sentimento provocado num contexto bastante complexo! Sendo nos possivel compreender a dimensao do amor! Desculpa dizer isto e, espero n levares a peito, mas n sejas monga! A TUA FIC E LINDA! LINDA E LINDA!

Continua kuss


De Melancia a 20 de Junho de 2009 às 00:42
Eu vou comentar agora o capitulo, visto que o anterior foi em relacao a tua pessoa e n propriamente em relacao ao capitulo em si lol!

O capitulo estaaaaa lindo! A personagem de Rose representa a coragem nesta fic! Ela mostra ser uma pessoa que inicialmente escondia a sensibilidade para se mostrar forte, no entanto e notoria a diferenca que Tom marcou na pessoa dela! Penso que a personagem de Bill tb e igualmente lindaaa, ele tem sido uma grande amigo para Rose, e muito atensioso nas varias conversas trocadas, fazendo a sentir quase como se fosse irma dele! A fiz esta achegar ao fim :( Obviamente fico triste, pq embora apresentes uma opiniao diferente, esta foi das fic's mais complexas que escreveste, o teu vocabulario tem se tornado cada vez mais rico! Esta a evoluir!

Continua sim!

kuss :D


De Tommazinha a 20 de Junho de 2009 às 12:01
Amei este capitulo!!!^^
Ta perfeito msm
O Tom tem uma sorte...tal como a Rose...
Este foi dos capitulos q mais gostei, a serio ;)

Quero ++++++ menina Marii tou ansiosa plo proximo

Bjao grande


De Maria a 20 de Junho de 2009 às 13:59
Hallo querida! ^_^

Eu gosto imenso desta Fan Fiction ...é fantástica como todas as outras que aqui postas-te! A sério! xD

Só espero que tudo corra bem e que a Rose consiga encontrar o Tom e levá-lo para junto do Bill ! Assim ficariam os três felizes! A Rose e o Tom poderiam viver o seu amor em paz e teriam o Bill para os apoiar e ajudar!

Ficarei, então, à espera do próximo capítulo!
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Hallo querida! ^_^ <BR><BR>Eu gosto imenso desta Fan Fiction ...é fantástica como todas as outras que aqui postas-te! A sério! xD <BR><BR>Só espero que tudo corra bem e que a Rose consiga encontrar o Tom e levá-lo para junto do Bill ! Assim ficariam os três felizes! A Rose e o Tom poderiam viver o seu amor em paz e teriam o Bill para os apoiar e ajudar! <BR><BR>Ficarei, então, à espera do próximo capítulo! <BR class=incorrect name="incorrect" <a>Kiss</A> muito grande, querida! <BR>xD


Comentar post

Song.

One Republic - Secrets

Download this Mp3 @ Booster MP3

Anteriormente

Feliz Natal

Psychiatrist Me #2

Psychiatrist Me #1

Assusta-me

Arquivo

Votação

Queres a proxima fic baseada na musica:
Alien
World Behind My Wall
That Day
Phantomrider
Attention
Zoom Into Me
In Your Shadow (I Can Shine)
  
pollcode.com free polls
online