Fics

online
Love is not a feeling... It's strength.
Domingo, 14 de Junho de 2009

17º Capítulo - Aliados de Sangue

Hey ^^

 

A minha estrelinha voltou, comentouu ;)

Oh tenho tantas saudades <3. Amanha volto para casa, ainda não estás de férias estrelinha? Não estão todas de férias? (Tirando os exames de 9º, 11º e 12º) :S

Estou um bocado confusa xD

 

Os comentários estão a melhorar ;D

Comecei uma fic nova, bastante diferente...talvez mais hum..jovem? I guess...

Chama-se "Odeio-te a Ti", mas tenho ideias para mais 7 por isso não sei qual postar xD xD

 

Vá vá, beijinho

Até amanhã @@@

 

 

Terça vou à praia com as minhas bitch's lálálá 8D

 

Marii K.

 

 

17º Capítulo
 
       
        Rose juntou ambas as mãos no punho e bateu na cabeça, simulando a actuação de Bill.
        - Tens de bater com força, tem de se ver uma marca.
        - Eu não sou capaz Rose…
        - És sim! Pelo Tom, eles têm de me imaginar morta, para depois combater convosco! – O seu entusiasmo era perceptível até ao mais céptico.
        - Rose, isto tudo é idiota, ele vai voltar sozinho. Não precisas de renunciar a tua pátria. – Bill passou as mãos pelo seu cabelo curto, em desespero.
        - Eu quero! Não entendes o que está em jogo? Isto não está correcto!
        - Não é altura para te armares em revolucionária, isto é completamente inútil, queres morrer também?!
        - Não tenho medo de morrer… - murmurou, olhando as suas mãos outrora tão sanguinárias que Bill nem tinha capacidade de imaginar.
        - E morrer contra a tua pátria? Eu gosto muito de ti e entendo que estejas a favor dela, apesar de tudo, em tento ignorar isso… os nossos pontos de vista…
        - São iguais! – Completou Rose. – Não és só tu que estás contra tudo isto Bill, não considero correcto os motivos desta guerra, são completamente tendenciosos com o passado.
         Bill levantou o olhar e encontrou-o na sua adversária mundos separados. Porquê?
        - Bill…eu estou aqui por obrigação para com os meus recrutas. Tenho medo da morte quando isso me pode envolver em responsabilidades para com outros. Assusta-me a perda de vidas dos meus recrutas, sobre o meu olhar. Eu, não sou a favor de nada. – Pegou nas mãos de Bill. – Acredito tanto nisto quanto tu, pensava que já tinhas entendido. A única morte que aceito é a minha.
        - Se houvesse tanta gente com este pensamento, não haveria mortes, não haveria este mundo… - sussurrou Bill, derrotado.
        - Mas não vos tinha conhecido. – Animou Rose, apertando mais as suas mãos e sorrindo. – Tu e o teu irmão… são algo que nunca me arrependerei de ter conhecido, de ter amado.
        Bill devolveu o sorriso e levantou-se.
        - Continuo a não te querer bater, tem de haver outra maneira.
        - Agradeço sugestões, mas é melhor despachares-te a ires buscar a farda, pelo barulho parece-me que deve estar tudo a despontar.
        Não respondeu, virou costas e dirigiu-se ao buraco que descrevia como morgue, a fim de retirar a farda de algum cadáver alemão.
 
 
       
O som propagava-se, cada gemido era de sofrimento, de dor, de pura infelicidade ao cumprir o dever. Não havia vitória, não havia derrotas, apenas dor.
        O coração despontava para muito mais longe, prolongava-se para um lugar que mais ninguém conhecia, mais ninguém podia ter. Sorriu com isso, ao pensar nela como só sua, como o melhor pertence que podia ter. O amor, derrotava então aquela guerra, a dureza de cada traço tornava-se mais brilhante, menos consistente, ganhava calor.
        Percorria a cascata de chocolate com o olhar e fechava os olhos. Parecia tê-la à sua frente.
        Rose, Rose, Rose…
        Queria libertá-la da dor que poderia estar a sentir. No momento que a abandonou, teve consciência da parte que lhe tinha retirado, daquela parte séria e insensível, que a mantinha viva, que lhe dava toda a resistência para sobreviver sozinha.
        Tinha despertado a melhor parte de Rose; e arrependia-se disso.
        Os ruídos aproximavam-se, saiu da trincheira e correu para a frente, não importava os tiros que o seguiam, não importava o que tinha que fazer. Não iria sair nem mais um tiro daquela sua arma. Iria silenciar-se até ao momento que ele necessitasse realmente. Se uma bala saísse dali, era em direcção ao seu corpo inerte, sem a presença de Rose, sem o amor que lhe faltava.
 
 
 
 

 

I'm: writing
Song: Almost Lover - Fine Frenzy

publicado por Marii R. às 18:40

link do post | Comenta e o Tom levanta a camisola | favorita-me
|

abdominais:
De Ritiik a 14 de Junho de 2009 às 20:37
Hey!
OMT Ö
Oh Mariana, tens de postar mais, por favor !!
O Tom nao vai morrer, espero eu.
E a Rose vai ter com ele - tb espero isso.
Opah, por favor, posta !!!
Beijinho *g*


De Tommazinha a 14 de Junho de 2009 às 21:00
My gosh!!!! Ta lindoooo *.*
Ta cada vez melhor e eu quero saber o q vai acontecer a seguir...a Rose e o Tom vai acabar juntos n vao? Têm q acabar por amor de deus Marii!!!
Posta rapido pff!!!!!!!!!!!

Fiquei curiosa cm a nova fic. Espero q seja tao boa ou melhor q esta...

Küsses grandes


De a 14 de Junho de 2009 às 22:39
Hey! :)

O que a Rose não faz por amor, só espero que ela consiga o que quer *__*
=P

Quero mais ^^
Beijinhoos


De Joanne a 14 de Junho de 2009 às 23:33
Voltei a ficar sem palavras, há muito que já nao me sentia assim. A última parte, sobre o Tom, deixou-me mesmo KO. Como é que é possivel tanto amor? Ou melhor, como é que é possivel que consigas descrever uma coisa assim. O Tom sente-se arrependido porque depertou o melhor de Rose, e agora ela está mais frágil *---* Adorei essa parte. Ele vai escapar, e ela também, tem de ser. Eles despertaram o que de melhor havia num e noutro e nao vai ser a guerra que vai acabar com isso. Eles vão vencer, juntos.
Não destruas os meus sonhos, faz com que eles fiquem juntos xD Não derrubes a minha fé Marii. xD

Mais! ^^
Beijinhooos


De Melancia a 15 de Junho de 2009 às 20:19
Amei o capitulo, embora receie o desenrolar da historia! A forma como o terminaste da a entender que o desfecho será triste, mas tenho a certeza que irás terminá lo de modo a que se perceba a moral! Amo a relcao dela e do Bill! Continua :D

kuss


De Maria a 15 de Junho de 2009 às 20:22
Hallo querida! ^^

A Fan Fic está cada vez mais linda e única!
Amo-a! ^_^

Espero que a Rose consiga fugir para encontrar o Tom e que o Tom sobreviva! Eles merecem ficar juntos! xD

Ficarei à espera do próximo capítulo!
Kiss muito grande, querida!
xD


Comentar post

Song.

One Republic - Secrets

Download this Mp3 @ Booster MP3

Anteriormente

Feliz Natal

Psychiatrist Me #2

Psychiatrist Me #1

Assusta-me

Arquivo

Votação

Queres a proxima fic baseada na musica:
Alien
World Behind My Wall
That Day
Phantomrider
Attention
Zoom Into Me
In Your Shadow (I Can Shine)
  
pollcode.com free polls
online