Fics

online
Love is not a feeling... It's strength.
Sábado, 13 de Junho de 2009

16º Capítulo - Aliados de Sangue

 

Hey ;D
 
Então… 4 comentários? =/ eu mereço?
 
Sinto tanto a falta da minha estrelinha que foi para França =( vida injusta caraiii… mas ela  deve estar a divertir-se de certeza.
Não estou a ler as fics porque estou no Algarve, e a net que tenho se exceder um certo número pago muito mais.
Ando a pensar em fics novas, visto que o seguimento desta já está completamente certo=).
Tenho de falar com a Anicaaa!
 
Capítulo para a | Rii | , MaryKaulitz^^ e Sä  .
 
Beijinho@@@
 
Marii K.
 
 
 
 
16º Capítulo
 
       
        Estava a levar um pedaço enorme de pão à boca, quando ouviu gritos furarem as paredes da gruta, passos apressados. Fechou os olhos e procurou calma, algo que tinha aprendido ser o melhor.
        Olhou a parede riscada por dias, tinha o mesmo hábito de os marcar como Tom. Mas não no mesmo sítio, nem utensílios tinha para isso.
       
lllllll lllllll lllllll lllllll llll
 
32 dias
4 semanas e meia
 
        Eram gritos em alemão, completamente imperceptíveis. Como desejava ter aprendido mais sobre esta língua que julgava tão rude.
        O barulho propagava-se a cada segundo, chegava junto dela como se de mil chitas se tratassem. Enfiou o último pedaço de pão na boca e esperou que finalmente chegassem à sua “fresta”; se era isso que se podia chamar aqueles centímetros quadrados onde estava frequentemente encaixada em Bill.
        Inclinou a cabeça para fora do seu espaço, e observou os homens passarem sem dar mínima atenção à sua presença. Levavam algo nos braços, um corpo que parecia leve de levar. Mas os homens eram fortes, para eles mesmo um peso de uma tonelada seria fácil de transportar. Esticou mais a cabeça até sentir a corda que tinha presa nas mãos apertar e gretar a ferida que há tanto esperava que se formasse.
        - Tens esse hábito de te auto-mutilar? – Perguntou Bill.
        A sua voz repentina fazia-a sempre estremecer, era demasiado parecida com a do irmão. Suspirou e encolheu-se para deixar passar Bill.
        - Já não dói… - desculpou-se.
        - Claro que não. – Bill ironizou, e deixou os braços rodearem os joelhos.
        - Posso fazer-te uma pergunta?
        - Só uma? – Ergueu a sobrancelha de um modo que só ele sabia fazer, e Rose já se tinha acostumado.
        - Bem… em princípio sim. – Esboçou um sorriso tímido que foi imediatamente retribuído por Bill.
        - Força então…
        - Tu e o teu irmão, eram chegados? Tinham uma boa relação?
        - Eu e o Tom –
        Bill foi interrompido por um grito estridente que se propagou pela gruta. Olhou para trás e levantou-se rapidamente e bateu com a cabeça no tecto irregular.
        - Bill? Estás bem? – Perguntou em tom de preocupação.
       - Sim. – Respondeu prontamente afagando a cabeça.
        Voltou-se para trás e gritou para perguntar algo em alemão, um recruta jovem respondeu-lhe bruscamente e voltou-lhe costas, seguindo para onde tinham levado o corpo.
        Rose olhou confusa para Bill e abriu a boca para perguntar o que estava a suceder, mas este antecipou-se.
        - Estão a haver algumas complicações, em breve vão fazer-te perguntas Rose, e eu não posso impedir. Eles podem fazer tudo o que quiserem, eu sou apenas um médico. – Envolveu-lhe as mãos com um toque quente olhando os seus olhos profundos. – Se eu pudesse, eu fazia tudo, por ti, pelo Tom.
        - Eu tenho de o ver.
        Bill suspirou e deixou cair os braços.
        - Ele está a combater, não sei se sobrevive Rose.
        O ar faltou-lhe, tal como quando acreditou que Bill era o seu amado. Fechou os olhos e então começou a raciocinar mais rapidamente, o plano parecia brilhante aos seus olhos, sem falhas, era uma luz radiosa naquela escuridão que vivia desde há trinta e dois dias.
        - Os corpos que eles levam estão sem vida? – Não conseguia pronunciar a palavra que quase poderia definir Tom agora. A ideia de morte enfraquecia-a cada vez mais.
        - Sim, a maior parte sim.
        - O primeiro era uma jovem certo?
        - Sim, ela… fez recruta com o Tom, mas nunca foi lá muito resistente, vamos sentir a falta dela. – Bill não estava a ligar todas as perguntas que Rose fazia a um plano, tomava-as como casuais, umas entre tantas outras que Rose fez durante aquelas semanas.
        - Vais ter de me matar Bill.
        - O quê?! Rose já falamos para te deixares destas coisas, ele vai voltar!
        - Não! Tu não me vais matar…mas ao mesmo tempo vais. Entendes? – os cantos dos lábios de Rose elevaram-se, um sorriso de triunfo depois de tanto tempo.
        - Não entendo.
 
I'm: in the pool ;D
Song: Championiiii

publicado por Marii R. às 17:43

link do post | Comenta e o Tom levanta a camisola | favorita-me
|

abdominais:
De Ritiik a 13 de Junho de 2009 às 18:42
Hey!
Capitulo pra mim tb ;D;D
Ai mãe Ö
Ela vai fingir q está morta pra poder fugir e ir ter com o Tom ? Ö
Posta mais, Mariana !
Tu deixas-nos sempre nesta ansiedade tremenda, pah !
Ainda por cima o capitulo foi pequeno
Maaais
Beijinho *


De Joanne a 13 de Junho de 2009 às 18:57
Ai desculpa desculpa desculpa, eu nao comentei o capitulo anterior! Passou-me completamente, nem sabia que tinhas postado, isto nunca me tinha acontecido =O -.-'

Eu adoro este Bill! Ele é tao fofinho, tão protector. A Rose vai fingir-se de morta, só espero que consiga escapar e que no meio da confusão encontre o Tom. Não lhe pode acontecer nada, eu fiquei traumatizada com o final da Segurança do Amor xD Por isso vê lá o que fazes ao Tom nesta fic xDD eheh.

Mais!
Beijinho


De a 13 de Junho de 2009 às 19:58
Hey! :D
Obrigada pelo capitulo :D
A rapariga é confusa mas eu percebi xD Só espero é que não faça nenhuma asneira =/
Quero mais ^^
Beijinhoos


De Maria a 13 de Junho de 2009 às 20:53
Hallo querida! ^^

Obrigada por também me teres dedicado o capítulo!
És uma querida! ^^

A Rose teve uma boa ideia, desde que isso não implique que ela saia ferida do meio disto! Agora só espero que o Bill concorde em ajudá-la e tirá-la dali como ela está a pensar!

Tenho a certeza que ela encontrará o Tom! ^^

Ficarei à espera do próximo capítulo, então!
Kiss muito grande, querida!
xD


De Melancia a 13 de Junho de 2009 às 21:33
Hallo! Desculpa eu sei q estive muitooo tempo ausente mas qd vinha para o pc era smp por causa de um trabalho, tenho estado ocupada e por isso todo o tempo é limitado! Da ultima vez que vim aqui ja estava no capitulo 15...e se n me engano ja n comento ha pelo menos uns 4 posts...ent decidi vir com calma e comentar cuidadosamente :D

Bem, desde o capitulo 12, muita coisa aconteceu! N estava mesmo à espera q a fic seguisse este rumo! No entanto, fiquei contente por teres introduzido uma nova personagem, o Bill! Penso q no seu geral, a descrição da relacao entre Bill e Rose, assim como o modo de vivenvia dela na gruta estão simultaneamente únicos! Conseguiste manter o espirito de guerra que se vive, alias o espaco q rodeia as diferentes accoes ajuda na compreensao da fic, e penso que transmitiste todas essas ideias lindamente Marii! O sofrimento de Rose é visível, a saudade que sente é natural e obvia...amo a personagem de Bill, é bastante reconfortante! É essa a imagem que lhe atribuo na realidade, embora n o conheca lol! Ah, e tenho saudades do Tom! Muitas!

Desculpa mais uma vez! Vou tentar acompanhar a fic, caso n consiga, sabes que acabo por ler e comentar mais tarde! Ah e parabéns pelas notas!

küss


De Tommazinha a 14 de Junho de 2009 às 13:37
Dsclp por n ter comentado o capitulo anterior mas ontem tava em Tomar e so regressei as 2 da manha e tava super cansada.

Mas ja li os 2 capitulos e tao simplesmente perfeitos...emoçao do inicio ao fim =D
Quero saber o plano q a Rose esta a preparar...o Tom vai a correr para os braços dela ate aposto!!!

Küsses grandes


De Caroll a 14 de Junho de 2009 às 17:46
Oh meu amor ='$

Desculpa desde já nao te ter respondido à mensagem, mas já gastei tanto dinheiro por causa de ligar aos meus pais de frança que nao os quero matar com a conta ao final do mês .

Mas eu amo-te, e tu sabes disso.
E digo-te todas todas todas as vezes que quiseres.

No inicio das férias, ou qualquer coisa parecida, temos que ligar uma à outra.
Conto-te todos os pormenores de França, desde a comida ranhosa ao meu mordomo pessoal x)

Foi muito muito divertido, e só de te imaginar ao meu lado lá dá-me vontade de chorar de alegria.

Daqui a seis dias sao férias!
AS FÉRIAS AMOR!
As férias em que nos vamos ver.
De certeza.
Absoluta.

Imaginas o quanto eu estou feliz?!
Nao dá para imaginar.
É tudo tao irreal, tao perfeito.
É o maior sonho tornado realidade, mesmo com demasiadas lágrimas à mistura.
É um sonho que vai ser realizado.

Haum... eu fiquei à bocado a saber que vou oito dias para Monte Gordo, nao sei em que dias, nem nada, mas... por acaso nao é perto de onde tu costumas ir?

Gosh, isso era perfeito.
Simplesmente perfeito.

Mas nao vou sonhar, mais vale nao sonhar.

Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te Amo-te

Doem-me os dedos --'

Mas pronto, ao menos doem por uma maravilhosa razao.

Amo-te para sempre, sempre sempre sempre sempre =)

PS: Posta mais da fic carai *-* Está perfeitaa. Mas tu sabes disso xD


Comentar post

Song.

One Republic - Secrets

Download this Mp3 @ Booster MP3

Anteriormente

Feliz Natal

Psychiatrist Me #2

Psychiatrist Me #1

Assusta-me

Arquivo

Votação

Queres a proxima fic baseada na musica:
Alien
World Behind My Wall
That Day
Phantomrider
Attention
Zoom Into Me
In Your Shadow (I Can Shine)
  
pollcode.com free polls
online