Fics

online
Love is not a feeling... It's strength.
Terça-feira, 19 de Maio de 2009

11º Capítulo - Ãliados de Sangue

Hey,

 

Peço desculpa pela má disposição de ontem...penso que todos temos os nossos dias maus, mas vocês não têm de levar com os meus...so, I'm really sorry.

 

Hoje tive teste de Matemática que foi uma M-E-R-D-A. Sem comentários.

Recebi um 18.5 a Geometria *yeiih*

E fui fazer uma caminhada na aula de educação física e descobrimos uma cascata cá em Torres oO

Opah que coisa liiinda! Não tenho palavras para descrever, vou tentar tirar fotos quando lá levar a minha irmã =).

 

Enfim... Gosto muito deste capítulo, e em princípio posto amanhã, já que o problema da pen ainda não está 100% resolvido, não posso dar certezas.

 

Beijinho@

 

Marii K.

 

 

 

 

11º Capítulo
 
 
            - Ambos?
            - Sim.
            Tom parecia não querer falar do assunto, desde há vários segundos que respondia com monossílabos, mas Rose era uma daquelas pessoas que não se contentam com uma simples resposta, questiona cada acto, cada palavra e cada decisão.
            Largou a sua mão e sentou-se com o corpo encostado a um outro saco de cobertores que tinha trazido.
            - Porquê?
            - Porque vim para a guerra, que querias que fizesse…
            - E estás aqui comigo? E…e ela?! – Engasgava-se cada vez que o queria acusar de algo.
            - A Julianne. Eu acabei com ela Rose, qual é o problema?
            - O problema… - inspirou. – Bem, tu não gostas dela?
            - Gosto de ti.
            - Há quanto tempo, acabaram e começaram? – Perguntou Rose num tiro, trocando as palavras.
            - Andei com ela 4 anos, acabei 2 semanas antes de te conhecer. Antes de me teres dado um tiro, portanto.
            Sorriu, e Rose não compreendeu. Olhou o rapaz elevando as sobrancelhas, tentando arranjar a pergunta correcta no meio de tantas que lhe queria fazer.
            - Mas… tu gostas dela.
            - Não Rose. Eu gosto de ti.
            Ela olhou o chão e voltou a falar, iniciando uma conversa que sabia não ia ter fim.
            - Como podes dizer isso? Tu não me conheces Tom.
            - Vamos voltar a esta conversa? – Suspirou ele.
            - Já não questiono o facto de não nos conhecermos Tom, já sei que é inútil. E se questiono o que sentes por mim, questiono também o que sinto por ti, e isso não é muito correcto…Eu não duvido de nada relativamente aos meus sentimentos. Não estaria a quebrar regras se o motivo não fosse forte. – Tom sorriu com esta afirmação, pegou novamente na mão da jovem e passou uma mão pela sua face.
            - Qual é então o teu problema? – Perguntou carinhosamente.
            - Pela tua natureza… tu conheceste bem essa Julianne, andaste com ela bastante tempo, e agora de repente deixas-te levar por alguém que tu mal conheces? Isso parece-me que faz pouco parte da tua maneira de ser… - divagou, tentando ignorar a maneira doce que Tom lhe tocava, sentia-se cada vez mais desconcentrada quando ele o fazia.
            - Posso até apostar que te conheço melhor do que a conheci a ela Rose. – Revelou calmamente, com a ponta dos dedos a delinear-lhe a traqueia. – Até te posso dizer que tudo o que pensas de mim é verdade, até te posso dizer que me conheces melhor do que ela.
            Rose baixou a cabeça, impedindo os dedos de Tom de subirem pelo pescoço. Ele tomou então outro rumo e passou-os lentamente para baixo, até tocar na camisola e a puxar para si. Beijou-lhe carinhosamente a testa e deitou-a ao seu lado de novo, enquanto lhe revolvia o cabelo com os dedos.
            - Não entendo o que queres dizer com isso… - murmuro ela. Não tinha forças para falar mais alto quando sentia o toque da pele de Tom na sua.
            - O que eu quero dizer Rose, é que a guerra torna as pessoas puras, não lhes dá oportunidade de esconder nada. É tudo revelado, até mesmo através de um olhar. E tu deste-me muito mais do que isso.
            Rose deixou o silêncio abater-se sobre o armazém, sentiu a sua mão ser puxada até perto do rosto de Tom e provou a doce sensação de um beijo apaixonado na ponta de cada um dos seus dedos, um por um, repetidamente. Até ela fechar os olhos e descobrir-se inundada do prazer do afecto.
            - O que pensas tu de mim Rose? – Questionou baixo, não parando de lhe acariciar a mão, ela sorriu.
            - Hum… penso em ti como competente na tua profissão, um bom capitão sobretudo. És provocador e deves ser mulherengo – Tom assentiu com a cabeça, prestes a perder-se num riso – és forte, mas por vezes mostras o teu lado sensível para deixar as pessoas perdidas, para surtir efeitos benéficos para ti, e… és sobretudo um bom amigo, carinhoso e sensível, quando as pessoas te dão a oportunidade de o seres.
            - E?
            - E ainda bem que eu te dei a oportunidade.
            Ambos sorriram e uniram os lábios num beijo carinhoso e sensível, apenas como Tom o sabia fazer sentir.
 
 
 
 

 

 

 

 

 

 

I'm: com gripe
Song: You Pick me - Fine Frenzy

publicado por Marii R. às 22:31

link do post | Comenta e o Tom levanta a camisola | favorita-me
|

abdominais:
De a 19 de Maio de 2009 às 22:51
Parabens pelo 18,5! ;D

Ohhh, que amoooores *___*
A relação deles é tão bonita :D

Quero maiiis ^^
Beijinhos


De Joanne a 19 de Maio de 2009 às 23:25
- O que eu quero dizer Rose, é que a guerra torna as pessoas puras, não lhes dá oportunidade de esconder nada. É tudo revelado, até mesmo através de um olhar. E tu deste-me muito mais do que isso.

OMG, adorei isto que ele disse, faz todo o sentido. Eles estao mesmo a revelar-se, naquele cenário de guerra eles revelaram-se e o amor nasceu. Oh que lindo.
Os diálogos deles sao sempre tao interessantes! Deixam sempre na espectativa. Esta perfeito, ao teu estilo ;D
E espero que resolvas mesmo 100 por cento o problema da pen, nem quero pensar se pudesse ficar sem as minhas fics e oneshots feitas :x Vá, boa sorte.
Beijinhos e ja sabes, é escusado dizer que quero mais *---*


De Caroll a 20 de Maio de 2009 às 13:43
Meu amor =')

Acerio, estes capitulos completamente romanticos deixam qualquer uma com um coraçao mole x)

Escreves tao bem, tao bm, tao bem!

Minha idola +_+

Mais siim? (aaa)

Amo-te .


De SoniaKaulitz a 20 de Maio de 2009 às 14:23
OPA k romantico.......kem me dera tar la eu en vez dela ......com akeles carinhos todos k ele lhe da e ela inda se sente insegura dakela maneira por causa duma ex namorada ...
Ta lindo como sempre ..ja tas careca de saber k adoro as tuas fic´zinhas e k sao romanticas ate dizer chega ......tu idealizas sempre o Tom duma meneira como se ele fosse a pessoa mais perfeita a façe da Terra ...eu adoro ............posta mais ok k qd puder volto .....kuss fiká bem


De Meg Listing a 20 de Maio de 2009 às 17:32
Ola!!
Oh...és tão querida! *.*
Ainda bem que continuas a ler o que eu escrevo e a visitar o meu blog --'
Eu não tenho tempo para visitar todos :S
Não sei se estás na faculdade, mas se tiveres entendes-me, se não tiveres vais-me entender quando fores!
Fico muito contente e orgulhosa por a minha fic ter um significado especial para ti...e não sabia que foi a primeira que leste! :D
É muito bom saber isso! xD
Quando chegar as férias de Verão eu vou voltar às fics e o teu blog vai ser, de certeza, dos primeiros que vou visitar e comentar!

Continua a escrever e a postar desde que isso não interfira com os estudos...isto é apenas um hobby! :)

Bjinhos grandes da,
Meg


De Ritiik a 20 de Maio de 2009 às 17:40
OMT Ö
Eu ja disse q estou rendida a esta fic ? --'
É q estou
escreves mesmo bem, Mariana ^^,
POSTA MAAAIS
Beijinho *


De Tommazinha a 20 de Maio de 2009 às 22:43
Amo cada vez mais esta fic *.*

Esta linda e a descrição do amor vivido por eles está mesmo muito bem descrito.
Gosto mesmo mas mesmo tanto da maneira como tu escreves...tens um vocabulário...
Resumindo, tou msm viciadaaaa xD

Quero +++++++ pleaseee

Küss

P.S. Parabens pela nota de Geometria ;)


De Melancia a 23 de Maio de 2009 às 15:59
AMEI ESTE CAPITULO! O capitulo possui algo que o torna especial! Amei o dialogo trocado por ambos! A forma intensa como Tom e Rose se expressavam revelava a presença do sentimento que justifica cada acto, cada palavra trocada! Penso que este capitulo demonstra tambem a cumplicidade que se fez sentir durante a conversa, ambos hesitavam, mas o sentimento era mais forte! O efeito que Tom provoca em Rose e bem visivel! Alias foi a parte que mais me chamou a atencao...

"…Eu não duvido de nada relativamente aos meus sentimentos. Não estaria a quebrar regras se o motivo não fosse forte. – Tom sorriu com esta afirmação, pegou novamente na mão da jovem e passou uma mão pela sua face. - Pela tua natureza… tu conheceste bem essa Julianne, (...)… - divagou, tentando ignorar a maneira doce que Tom lhe tocava, sentia-se cada vez mais desconcentrada quando ele o fazia.
- Posso até apostar que te conheço melhor do que a conheci a ela Rose. – Revelou calmamente, com a ponta dos dedos a delinear-lhe a traqueia. (...)Rose baixou a cabeça, impedindo os dedos de Tom de subirem pelo pescoço.(...)Rose deixou o silêncio abater-se sobre o armazém, sentiu a sua mão ser puxada até perto do rosto de Tom e provou a doce sensação de um beijo apaixonado na ponta de cada um dos seus dedos, um por um, repetidamente. Até ela fechar os olhos e descobrir-se inundada do prazer do afecto."

Desculpa eu sei que esta um bocado grande...mas AMEI!

kuss


De Melancia a 23 de Maio de 2009 às 16:01
*Ah e muitooooss PARABÉNS pela nota! 18.5, mein gott!

kuss


Comentar post

Song.

One Republic - Secrets

Download this Mp3 @ Booster MP3

Anteriormente

Feliz Natal

Psychiatrist Me #2

Psychiatrist Me #1

Assusta-me

Arquivo

Votação

Queres a proxima fic baseada na musica:
Alien
World Behind My Wall
That Day
Phantomrider
Attention
Zoom Into Me
In Your Shadow (I Can Shine)
  
pollcode.com free polls
online