Fics

online
Love is not a feeling... It's strength.
Domingo, 8 de Março de 2009

One-shot - Luz do Ser

 

Hey!
 
Obrigada .
 
A todas, mesmo. Só as pessoas que têm blogs e sentem este tipo de apoio, podem saber como umas simples palavras podem melhorar o dia. Vocês são fantásticas, não têm a noção do quanto são importantes para mim, mesmo. <3
 
Hoje é uma one-shot, e vou passar a explicar o porquê:
Eu mudei a fic ontem à noite, e ainda não entendi muito bem como vou fazer isto. Mas amanhã vou de visita de estudo a Beja, e durante a viagem e mesmo lá, como são workshops em que vou estar sempre a desenhar e tudo isso, deve-me vir ideias=).
 
Deixo hoje, além da One-shot, um excerto que escrevi para a estrelinha e para mim, e o desenho que estou a fazer:
 
Excerto:
 
Quantas vezes te deitas ao impossível?
Sonhos e curiosidades, quanto tempo perdes?

 

Agora já nada é assim.

 

O tempo está a contar, tens de o acompanhar, ou melhor, de ser mais rápido do que ele.

 

Esperar pelo bom, atirar o mau para trás das costas e deixar de viver com o receio, de essa vida alguma vez acabar.

 

Porque se acabar, é assim que tem de ser.

 

Vive, sente, sonha e explora.

 

Os sentidos são teus, aproveita-os.
 

 

M.R.

 

 
Desenho a pastel seco, para quem não sabe é uma especie de giz. (Está inacabado, falta: o fundo do lado esquerdo, retocar o brinco, o vestido, o nariz, o cabelo e as sobrancelhas e dar brilho. (: )

 

 

 

 

 

 

 
 

 

@@@

 

 

 

 

 

One-shot - Luz do Ser
 
 
Os caminhos são tortuosos, caminhas com a incerteza do futuro. Procuras a felicidade, repeles o sofrimento. Porquê?
Precisas dele para aprender, precisas dele para viver; para dar o significado à tua vida.
 
***
 
            A porta bateu. E o seu corpo descaiu, até mais perto do líquido vermelho que escorria pelo chão. Só ao sentir o cheiro do sangue, se apercebeu de que os rasgões da sua pele, ainda aparentavam ter vida. O tom arroxeado que os envolvia, deixavam transparecer o seu mundo escuro, agora que o vira partir.
            Tentava vezes sem conta recambiar-se para o passado, quando o tinha conhecido da forma mais simples, quando ainda não sabia como iria ser complicado, perdurar o seu incondicional amor.
           
            “ – Daniele… é o seu nome?
            Ela assentiu freneticamente e pressionou o corte do seu pulso. Repousou na maca ao olhar os olhos cor de âmbar do rapaz. Reconfortou-a de uma maneira incompreensível.
            - Porque é que faz estas coisas Danielle?
Mergulhou nos seus pensamentos ao sentir uma ligeira picada no seu braço e a voz reconfortante do jovem médico; só aí entendeu que estava a dar resistência, esbracejando e vociferando palavras ameaçadoras. Deixou-se levar pela droga e adormeceu até um mundo escuro e gritante. “
 
 
-Bill…
 Meu Bill
 Meu anjo.
A sua voz tornava-se doentia, enquanto balançava o corpo para trás e para a frente, enquanto sentia o sangue escorrer-lhe pelas mãos, enquanto deixava a sua alma entregar-se à mágoa.
Os olhos praguejados de negro, e tão alertas quanto possível, deixavam escapar lágrimas gordas e salgadas, que quase poderiam formar um rio de dor. Olhava aquela sala, a sala onde tinha vivido talvez os seus melhores momentos; onde tinha lançado as maiores gargalhadas, onde tinha chorado de tanto rir, onde tinha selado a paixão, o amor que a unia ao seu precioso anjo.
Oscilava o corpo com mais e mais manifestação, mordeu o lábio inferior com tanta força que o perfurou, e pôde sentir o sabor do sangue; o cheiro já era habitual.
 
“ Passou as mãos pelo seu cabelo negro e sorriu; ao ver a boca do rapaz entreabrir-se.
- Porque é que o fazias?
            - Porque não haveria de o fazer? – Respondeu a medo.
            Bill subiu as mãos pela cintura, acariciou-lhe o peito e beijou-lhe o pescoço; o seu toque fazia-a sentir como dantes; como se tivesse completamente restaurada. Parou os lábios juntos ao seu ouvido e sussurrou-lhe:
            - A tua vida é tão preciosa Danielle. Deixa-a pelo menos para mim.
            Ela engoliu em seco e deixou Bill tomar o seu corpo nas mãos, beijando-o em cada milímetro.
            Sentiu-se amada. Tal como já se tinha sentido, ao olhá-lo pela primeira vez naquele hospital, quando cuidou dela. O seu toque não era o de um simples médico, era paixão; e ela sabia-o.”
 
            Era como se tivesse tão perto do horizonte, como se fosse ela a luz que se enterrava na escuridão, procurando o outro lado do mundo. Procurava a felicidade. Procurava de novo Bill, o Bill que a olhava nos olhos e não aquele que acabara de virar costas.
            Lembrava-se que tudo o que pensava e a perturbava já lhe tinha saído da boca em circunstâncias de terror, enquanto ele a apertava contra o peito e lhe limpava as lágrimas.
            A porta bateu, e ela sentiu a presença de alguém; olhou a divisão a medo, mas não figurava nada de novo. Chorou de medo, desesperadamente. Era óbvio o seu estado de depressão.
            O seu corpo foi repentinamente arrancado do chão. Procurou de novo algo. E encontrou.
            Estava sobre o seu colo, no sofá, e os olhos de âmbar que tantas vezes procurava estavam lá de novo, a pegar-lhe o débil corpo. Olhavam os pulsos de Danielle minuciosamente, enquanto limpava as feridas abertas e as suturava. Ela não parou de o olhar, era como se tivesse medo que tudo desaparecesse de novo, como se fossem arrancar parte de si.
            - Bill…
            Agarrou-se ao rapaz que já amava desde há 5 anos, era como se tudo tivesse acontecido ontem. Ele beijou-lhe a cabeça e abandonou-a de novo. Deixando o corpo da rapariga descair para o sofá. Fechou os olhos.
 
            “ – Tens de ser forte Danielle, acabares com a tua vida, assim, por suicídio, só revela cobardia. Tu não és assim. Tu és forte Danielle. Eu sei disso.
            Ela não respondeu, a respiração ofegante não o permitia.
            - Tu és capaz. Viver não é um sacrifício.  Eu estou aqui, vive por mim.
            - Eu… vivo apenas por ti.”
 
            Nada era realmente perturbador na sua vida, nada de grave a levara a perder a força de viver. Mas também nada lhe dava alento para continuar. Abriu os olhos de novo e expirou, como se tivesse a garganta a queimar.
            Ele voltou, bruscamente, e batendo com a as portas. Depositou-lhe uma fonte de paixão nos braços, enquanto a endireitava no sofá e rodeava os ombros com os braços.
            - Vive por nós Danielle. Tu és a luz, és a luz do Jacob.
            Danielle passou os dedos, repletos de sangue seco, pelas faces do seu filho e olhou Bill, olhou mais uma vez aqueles olhos. E depois voltou-os de novo para Jacob. Eram os mesmos. Porque não haveria de viver para eles?
            - Tens três razões para viver, o nosso filho, eu e tu. Viver é o melhor remédio.
            E beijou-a longamente. Um beijou de amor, que perdurou para o resto da sua longa vida.
 
           
 
             
 
 
 

 

 

 

 

 
I'm:

publicado por Marii R. às 21:31

link do post | Comenta e o Tom levanta a camisola | favorita-me
|

abdominais:
De Joana a 8 de Março de 2009 às 22:03
Olaaa Olaa!!

PrimeirO de tudO, adOrei o teu desenhO esta lindOOO!!

Segundo (e por ultimO esperO eu x'D) a tua one-shOt esta linda, eu adOrei le-la e tenhO a certeza que não sera demais dizer que amei le-la!!! *.* EsperO que continus a escrever tão bem. x'D

FicO agOra a espera dO novO capitulO da tua fic que adOrO!!!

Jokax grandes

P.S.: Ganda testamentO lOOOOl *.*


De Joana a 8 de Março de 2009 às 22:03
Olaa Olaaa!!!

Fui a primeira?! 8pergunta mais estupida]

ClarO que fui!!!

Jokax grandes

p.s: eu n batO mesmO bem da tola


De Joanne a 8 de Março de 2009 às 22:11
Olaa.
Pimeiro que tudo o teu desenho está LINDO! Como é que consegues? Oo

E agora a One Shot. Oh rapariga eu nao sei que mais te dizer. Está LINDA, amei amei. Tens uma imaginação!
E a maneira como escreves, torna tudo tao real. Parece que conseigo sentir o que as personagens sentem. Conseguiste descrever tao bem o sofrimento da Danielle... opah esta lindo. Não ha palavras.
Fico tao á toa quando leio coisas tuas xD Parece que entro em transe xD

Mais uma vez parabens! Tu sabes que o que eu penso ;]

Beijinho


De maria inês a 8 de Março de 2009 às 22:35
Olá, espero que te sintas melhor!

em primeiro lugar vou falar do desenho, acho mesmo bonito, gosto mesmo do pormenor dos cabelos a voar e do brinco, e dos olhos da menina são mesmo fofinhos :D

por último da one-shot, acho mesmo linda! tens imenso jeito, nunca conheci ninguém que tivesse tanto jeito para a escrita como tu tens, tens mesmo uma imaginação muito fértil!


beijinhos @


De Melancia a 8 de Março de 2009 às 23:44
LINDO!...A ONE SHOT ESTA PERFEITA!...MEU DEUS AMEI MESMO!...PENSO Q CONSEGUISTE TRANMITIR TANTO SENTIMENTO!...AMEI CADA LETRA, CADA PALAVRA, CADA EXPRESSAO, CADA FRASE, CADA FIGURA DE ESTILO, CADA DIALOGO, CADA DESCRICAO!...SERA Q CONSEGUES IR TAO LONGE AO PONTO DE POR UMA PESSOA NUM ESTADO DE CHOQUE!...SIM CHOQUE, É EXACTAMENTE ISSO Q ME FAZES...FICO SURPREENDIDA AO LER UM TEXAO QUE DE INICIO MOSTRA SER UM SIMPLES TEXTO, MAS QUE ESCRITO POR TI SE TORNA COMPLEXO!...PENSO Q NUNCA ME VOU CONSEGUIR EXPLICAR, POIS EXAGERO É A CARACTERISTICA Q MAIS DEVE SE REFLECTIR EM MIM, MAS NAO!...SE ELOGIO É PQ A TUA ESCRITA ME LEVA A FAZE LO!...AMO TD NELA!

KUSS


De Melancia a 8 de Março de 2009 às 23:45
*LER UM TEXTO
*Q MAIS SE DEVE REFLECTIR EM MIM


De Melancia a 8 de Março de 2009 às 23:47
E tenho q te dar os PARABENS!...o desenho esta LINDO!...és perfeita em td lol....o excerto dedicado a estrelinha esta mto inocente...amei!...DANKE SHÖN POR ESCREVERES E DESENHARES ASSIM!....FAZES ME SENTIR MTOO BEM, NEM IMAGINAS O QTO!....MTO OBRIGADA :D

kuss



De Mary17 a 9 de Março de 2009 às 09:43
=)esta gira =) as raparigas têm sempre nomes giros.. e pq? anatomia de Grey (apesar de este nao ser =p)


De Cris ♥ a 9 de Março de 2009 às 18:08
Olá, como estas? espero que melhor que aquela tristeza não continue apoderar-se de ti como antes o fazia, que pelo menos te possa encontrar um pouco mais sorridente mas com motivos ividentes para sorrir pois sem eles sei que é totalmente impossivel de sorrir. Quero-te sempre ver bem ^-^
Quero-te elogiar além das palavras para jeito que tens para as artes e para o desenho é realmente fantastico se ter tantas capacidades e talentos como tu tens. Amei o deseho, admito que fazer retratos devesse tratar de algo muito complicado mas tu pelos vistos consegues fazer traços complicados.. que nunca me imaginaria fazer. Muito lindo o desenho de facto :))
Continua sempre a praticar essa tua arte, porque de certa forma tb é um refugio e uma maneira de soltar sentimentos ^^
Quanto A On shot, axei linda.. axei lindo o facto dela descubrir um motivo que agarre a vida.. que a fassa viver com mais felecidade. Muito linda esta on shot ^^
Beijinhos grandes @@


De Maria a 9 de Março de 2009 às 19:37
Hallo querida! ^^

Estas mais animadinha?? Espero que sim! ^^

Antes de mais, quero dizer-te que amei o excerto que escreveste e o desenho! OMG! Tu desenhas TÃO, mas TÃO BEM! A rapariga parece mesmo real, parece que é realmente ela que está ali e não um desenho! AMEI MESMO! ^^ ! PARABÉNS!

Agora em relação à One Shot: está tão maravilhosa! Coitada da Danielle, eu nem quero imagina-la com os pulsos cortados , deve ser horrível e muito doloroso!
E ela agora tem uma grande razão para viver: O Bill, o filhote Jacob e por ela mesmo! Espero que ela pare de fazer tais coisas e seja muito feliz ao lado do Bill e do filhote deles! ^^

Ficarei à espera do próximo capítulo da Fan Fic!
Kiss muito grande, querida!
^^


De ImmortalEcs a 9 de Março de 2009 às 20:16
Ta LINDO @@
Desculpa, mas fui de "mini ferias" =X

Que se passa? ='X
Eu sei que as vezes acontecem cenas mesmo más, mas por mais que custe...tenta sorrir *.*


TENS BUE JEITO PA DESENHAR *.*
Beijinhos
Espero que te animes @


Comentar post

Song.

One Republic - Secrets

Download this Mp3 @ Booster MP3

Anteriormente

Feliz Natal

Psychiatrist Me #2

Psychiatrist Me #1

Assusta-me

Arquivo

Votação

Queres a proxima fic baseada na musica:
Alien
World Behind My Wall
That Day
Phantomrider
Attention
Zoom Into Me
In Your Shadow (I Can Shine)
  
pollcode.com free polls
online